Bom senso

Os servidores do Saerb, como outros de qualquer categoria, têm todo o direito de reivindicar seus direitos. É da Constituição, é da democracia. Contudo, precisam ponderar também que exercem um serviço público essencial e uma greve por tempo indeterminado pode colocar em risco a saúde da população.

Além disso, precisam ponderar que o município ainda está se recuperando da maior enchente de sua história e a paralisação no abastecimento de água, como de qualquer outro serviço, é completamente inoportuna. Soa até mesmo como chantagem.

De outra parte, a prefeitura, através de seus gestores, precisa apressar a negociação dos itens que vêm sendo reclamados há bastante tempo, segundo alegam os servidores. Procrastinar este processo só acarreta prejuízos e desgastes para os dois lados e compromete um dos serviços mais essenciais à população que ainda está fazendo a limpeza de suas casas e ruas atingidas pela alagação do Rio Acre.

O bom senso e o senso de responsabilidade recomendam, pois, que os dois lados reabram as negociações e cheguem a um entendimento o quanto antes. É o que a sociedade espera e exige.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation