Acreana é destaque em Prêmio Mulher de Negócio

Diz o dito popular que por trás de todo homem de sucesso, existe uma bela mulher para apoiá-lo e sustentá-lo em suas vitorias. E quando ocorre o contrário, o que dizer sobre isso?
Vencedora Mulher de negócios
Nem sempre essas guerreiras têm o apoio necessário, mas sabem dá a volta por cima, Omo é o caso da Maria Andrade da Costa, 46 anos, presidente da Cooperativa Delícias e Artes da Floresta, que foi um dos destaques nacionais no Prêmio Mulher de Negócio do Sebrae. A cooperativa de Maria Andrade foi a vencedora na disputa estadual, encaminhando-a para a disputa nacional, onde ficou classificada em terceiro lugar, representando mais vinte mulheres acreanas.

Maria Andrade é uma mulher simples, simpática e muito otimista com tudo que faz, exemplo disso é à força de vontade em motivas as demais associadas em continuar com os projetos da cooperativa.

“Minha história começou quando decidi fazer um curso na Fundação Bradesco de Auxiliar de Cozinha. Naquela época, apenas eu e mais três mulheres iniciamos o curso, até que decidimos que para obtermos lucro, deveríamos expandir o grupo” disse Maria Andrade.

Ao contar a história de sua cooperativa, a mesma se emociona ao lembrar pelas inúmeras dificuldades pela qual passou e ainda passa vez por outra. Dos sonhos que ela e as colegas tem ao querer mudar ainda mais a vida das envolvidas e da comunidade.

“Nunca duvidei que a cooperativa seja o “negócio do momento”. Temos um projeto onde teremos um espaço que irá funcionar com café da manhã, almoço
e jantar servidos no local. Será um lugar bonito, e que vai transformar o nosso bairro” afirma a presidente.

Além da falta de verba para darem uma erguida no seus projetos, outro grande empecilho que elas se deparam. Segundo Maria, a questão burocrática quase as desmotivou. 

“Tentamos concorrer a licitações, mas fomos impedidas devido a falta de informações para regularizar a cooperativa. Procuramos o Sebrae, que nos forneceu um contador, nos deixando regularizadas e aptas para disputar licitações com empresas e atender a necessidade do estado ou município.Graças as orientações do Sebrae estamos crescendo aos poucos e com nossos esforços.”

De acordo com Maria, tudo que elas enfrentam valem a pena, se for para a consolidação do sonho coletivo.

“As vezes sinto vontade de chorar. Quando me sinto sem forças, isso dura pouco tempo ao perceber que outras pessoas dependem de mim. Na cooperativa umas dependem das outras. Nada é fácil. As coisas só têm valor quando a gente luta por elas. E daqui a dois anos estaremos trazendo a estatueta de ouro” afirma Maria, confiante na próxima vitoria.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation