Brasileiro diversifica destinos na busca por trabalho no exterior

Há algum tempo atrás milhares de brasileiros se aventuravam no exterior, e na maioria das vezes arriscavam suas próprias vidas em busca de viver o Sonho Americano (American Dream). O sonho americano de ganhar dinheiro de forma rápida e retornar ao país de origem não mudou, mas o que os imigrantes não querem mais é transformar esse sonho em um pesadelo.
 
Em vez de se entregarem nas mãos dos chamados ‘Coyotes’, e entrar no país de forma irregular, os brasileiros estão buscando uma opção mais segura e responsável: as agências de intercâmbios remunerados.
 
Essas e outras informações foram reveladas por um estudo inédito feito pela MTV Intercâmbios – agência de intercâmbios remunerados no exterior e que já agenciou mais de seis mil brasileiros.
O estudo mostra que o destino procurado pelos imigrantes também mudou. Países como Estados Unidos, Espanha, Portugal e Japão que dominaram o recrutamento de brasileiros nos últimos 25 anos estão perdendo espaço para novos roteiros como Canadá, Dubai, nos Emirados Árabes, e Nova Zelândia. Entre os fatores que fazem desses países atrativos é que eles conseguiram se manter longe da crise internacional que atingiu diretamente Estados Unidos, Europa; e pelas leis de imigração local que permitem o brasileiro a obter o visto de trabalho
 
O perfil dos imigrantes, segundo o levantamento, se concentra nas classes B e C, principalmente homens e mulheres entre 25 e 45 anos, cuja mão-de-obra é voltada, sobretudo, para o setor hoteleiro, com contratos entre seis e 24 meses e remuneração de encher os olhos até em tempos de crise financeira internacional.
 
Segundo Marcelo Carvalho, diretor geral da empresa de intercâmbio MTV, os brasileiros são bem vistos no exterior: “Nós brasileiros somos muito respeitados por nosso trabalho e simpatia, então um ter carisma para estas vagas, é fundamental. As gorjetas são boas, principalmente se a profissional souber conquistar o cliente. Às vezes as gorjetas chegam ao triplo do salário”.
 
No Canadá há vagas para o setor médico e de construção civil, mas é preciso saber inglês. É necessário ter 2 anos de experiência na função, bom nível de Inglês e o candidato deverá investir US$ 5.500 em taxas canadenses
 
Já para Dubai as vagas são voltadas para o setor hoteleiro e não é necessário falar inglês fluente ou ter muita experiência profissional, pois as redes hoteleiras oferecem total treinamento. Além de: passagem de ida e volta + despesas com visto de trabalho + acomodação + alimentação + uniforme + plano de saúde + transporte + salário sem impostos + service charges + tips + incentivos + prêmios + contrato de duração de 2 anos + férias anuais. Os salários variam de US$ 600  A US$ 3.000. (Assessoria MTV Intercâmbios)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation