Policiais civis, militares e bombeiros terão acesso a moradias da Cidade do Povo

O governador Tião Viana e o secretário adjunto de Obras Públicas e Infraestrutura Urbana (Seop), Leonardo Neder, apresentaram na manhã desta segunda-feira, 19, o projeto da Cidade do Povo para funcionários do eixo da segurança pública. Tião Viana anunciou para policiais civis, militares e bombeiros que o projeto que prevê a construção de 10 mil unidades habitacionais terá 2.600 moradias destinadas aos trabalhadores da área de segurança pública que tenham renda entre três a 10 salários mínimos.

“A grande vantagem dessas moradias é serem dentro da Cidade do Povo, que se trata de uma cidade planejada, onde vão morar entorno de 60 mil pessoas. Teremos da creche às escolas de ensino fundamental, médio e profissionalizantes; acesso a serviços de comércio e outros serviços do Estado. É um projeto inovador que está servindo de referência para outros estados”, comentou o governador.

 De acordo com o governador, a proposta para que o Estado ofertasse casas aos militares surgiu diante de uma demanda apresentada pelo comandante da PM, coronel Anastácio. Na ocasião o comandante da PM revelou que 1.119 policiais militares manifestavam interesse em adquirir sua moradia própria por meio do programa habitacional Cidade do Povo.

“Eu só poderia trazer essa informação de maneira formal que conseguimos tornar isso possível, quando eu tivesse autorização do governo federal e foi o que eu fiz. Na última sexta-feira, 16, estive no Ministério do Planejamento e nós já temos garantidas 3.408 casas para trabalhadores de baixa renda e 2.600 casas para servidores da área de segurança”, afirmou Tião Viana.

 Diante da sinalização da construção das casas no Ministério do Planejamento o governador solicitou que as secretarias de Polícia Civil e o comando do Corpo de Bombeiros iniciassem o levantamento de suas demandas e enviem relatório informando o número de funcionários de suas pastas que manifestam interesse em ser inseridos no programa habitacional.

“Outra vantagem é que este projeto seja aberto para outras categorias como Saúde e Educação que vão estar associados a esse programa. É uma oportunidade bem especial na vida de cada trabalhador que está aqui. Não é um sistema de financiamento qualquer. Neste programa há um esforço de gigante do governo do Estado”, pontua Tião Viana.
Viana ressaltou que tem muita gratidão a presidente Dilma Rousseff por ter sido sensível a necessidades dos trabalhadores acreanos. “Isso é uma oportunidade de fortalecimento daqueles que protegem e cuidam de nossas vidas”, concluiu Viana.

Comandantes e secretário de Polícia Civil agradecem esforço do Estado

 O comandante da Polícia Militar, coronel José  Anastácio, declarou que esta segunda-feira, 19, data do anuncio da disponibilização de moradias no maior programa habitacional do Estado deve ficar marcado na história da corporação.

“Aqui está sendo apresentado um projeto que eleva a nossa autoestima e muda nossa cidade. Cada um dos que forem contemplados ganhará mais dignidade. Aqueles que hoje não têm sua casa própria terão a oportunidade de morar no que é seu. Não podemos de deixar de agradecer o compromisso firmado pelo governador Tião Viana com nossos servidores, em particular com servidores da Segurança Pública. Esse é um dia que devemos guardar na nossa memória”, declarou o coronel José Anastácio.

 O comandante ressaltou que serão acrescentados à lista de PMs que manifestaram interesse em ser inseridos no programa habitacional os militares que tiveram casas atingidas pela enchente deste ano.
O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Flávio Pires, lembrou o trabalho desenvolvido pelo secretário de Obras Públicas e Infraestrutura, Wolvenar Camargo. “Quero parabenizá-los pelo trabalho arrojado. Esse é um trabalho referência para o Brasil, não apenas para o Norte”, comentou. Flávio Pires ressalta que o projeto vem ao encontro das necessidades dos servidores da Segurança Pública.
O secretário de Polícia Civil, Emylson Farias, afirmou que o momento tem grande significado para os servidores. “É muito importante que o governo tenha dado esse olhar para a Segurança Pública, que vem apresentando, por meio de seu trabalho, bons resultados para o Acre”, afirmou.

Sobre a Cidade do Povo

 A área onde serão construídas as 10 mil moradias já foi adquirida e tem extensão superior a 700 hectares, segundo a Secretaria de Obras Públicas. O empreendimento terá acesso pela BR-364 e estará margeado pelo Igarapé da Judia, que irá dispor de parque linear de lazer com área de desporto.

 Haverá um núcleo central que será como um centro da cidade, onde está prevista a construção de um terminal de integração entre os setores da Cidade do Povo.

 O representante da Seop, Leonardo Neder, explica que em cada eixo da cidade o morador deverá cainhar no máximo por 500 metros para ter acesso a serviços básicos. Trata-se da mobilidade facilitada para fazer com que as pessoas economizem com transporte se julgarem necessário. As vias serão pavimentadas, calçadas e com toda a infraestrutura de água e esgoto.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation