Polícia Federal prende prefeito de Marechal Thaumaturgo

O prefeito Randson Almeida (PMDB), foi preso pela Polícia Federal na manhã deste domingo, 11.

 Em cumprimento a um Mandado de Prisão agentes da Polícia Federal prendeu na manhã deste domingo, 11, O prefeito de Marechal Thaumaturgo, Randson Almeida (PMDB), que estava afastado por denúncias de irregularidades em sua administração.

 De acordo com informações a Polícia Federal tentou prender o prefeito na semana passada, quando recebeu informação que ele estaria em Cruzeiro do Sul, Vale do Juruá, mas Randson conseguiu escapar do cerco policial.

 Na manhã deste domingo, por volta das 5h da manhã os agentes conseguiram prender Randson na casa dele no município de Marechal Thaumaturgo.

 Na noite de sábado, 10,  Randson teria retornado ao cargo de prefeito durante sessão solene na Câmara de vereadores daquele município.

 No dia 7 de fevereiro deste ano, o Procurador Regional da República, Osnir Belice, protocolou denúncia na Procuradoria Regional da República da 1ª Região contra Randson, que é acusado de ter cometido várias irregularidades com recursos públicos junto ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

 O procurador pede a condenação do prefeito, e também sua inabilitação por cinco anos para o exercício de cargo ou função pública.

“Todavia, requeremos o afastamento do denunciado do cargo, conforme fundamentação anexa, tendo em vista que desde 2009 ele vem promovendo malversação de recursos federais, em especial do Fundeb, gerando enormes prejuízos aos cofres públicos”, afirmou o procurador em matéria divulgada na semana passada pelo site do Ministério Público Federal.

  De acordo com o procurador, a prefeitura de Marechal Thaumaturgo recebeu mais de R$ 31 milhões de recurso do Fundeb entre 2009 e 2011. Segundo Belice, a prefeitura recebeu R$ 10.828.237,90 em 2010, R$ 13.155.753,95, em 2010 e R$ 8.087.289,42, até Junho de 2011.

Randson também foi denunciado pelo Ministério Público Federal pela prática de pagamento a servidores fantasmas com recursos do Fundeb.

“Além do pagamento de pessoas que não prestam serviços ao município de Marechal Thaumaturgo, o denunciado também ordenou o pagamento com recursos do percentual de 60% do Fundeb, a servidores municipais que não trabalham diretamente ligados ao Magistério, como motoristas, auxiliares de serviços gerais e gerentes administrativos, que deveriam receber através do percentual de 40% dos recursos do Fundeb”, disse o procurador em reportagem no site do MPF..

Combustível

Em 2010 a prefeitura comprou R$ 816.788,84 em combustível com recursos do Fundeb, um valor incompatível com um município pequeno como Marechal Thaumaturgo, observa o procurador, que pede a devolução do valor de R$ 1.775.018.36 aos cofres públicos.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation