Governadores da Amazônia Legal discutem proposta única para a Rio + 20

O secretário de estado do Meio Ambiente, Vicente Falcão de Arruda Filho está em Belém, capital do Pará, onde acompanha o governador Silval Barbosa que participa, nesta segunda (26), do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal. Na reunião, que acontece no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, os 9 governadores dos estados que integram a Amazônia Legal – Mato Grosso, Amazonas, Acre, Roraima, Rondônia, Amapá, Maranhão, Pará e Tocantins -, vão debater propostas para o desenvolvimento sustentável na região, dentro de uma agenda própria que será apresentada na Conferência Rio+20, evento que será realizado este ano, no Rio de Janeiro.

Antes de embarcar para Belém, o secretário Vicente Falcão falou sobra a importância da reunião, “que marca a retomada do Fórum, como um espaço de importantes discussões visando o fortalecimento da região e um momento importante para que os estados possam avançar na consolidação de uma proposta de política de desenvolvimento integrada”, destacou o secretário.

De acordo com o secretário, o documento a ser apresentado na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável deverá abordar questões como a cooperação entre as ações ambientais e econômicas da região amazônica, com foco no fortalecimento da gestão ambiental, desenvolvimento sustentável das populações amazônicas e proteção do clima, entre outros.

Os grupos majoritários de cada Estado também vão contribuir com as propostas e serão representados pelos governos locais, academia, organizações não-governamentais, trabalhadores, mulheres, indígenas, produtores rurais, jovens e indústria.

Esta será a segunda reunião preparatória para a criação da “Agenda Amazônica”. A primeira aconteceu em maio do ano passado e a terceira e última reunião, que selará a proposta a ser apresentada conjuntamente pelos governadores da Amazônia Legal, está marcada para maio, em Rio Branco, no Acre.

Participam do Fórum, além do governador Silval Barbosa, de Mato Grosso, os governadores Simão Jatene (Pará); Camilo Capiberibe (Amapá); Tião Viana (Acre); Omar Aziz (Amazonas); José Anchieta Júnior (Roraima) e Siqueira Campos (Tocantins). Os estados de Rondônia e Maranhão serão representados pelos seus vice-governadores, Airton Pedro Gurgacz, e Washington Luís.

PROPOSTAS – Numa primeira minuta do documento que está sendo discutido em Belém, entre os temas que deverão ser abordados pelos nove governadores da Amazônia Legal, está o reconhecimento dos importantes avanços alcançados desde a Rio 92, com vistas ao desenvolvimento sustentável.

Eles destacam também a Economia Verde como o conjunto de instrumentos econômicos, financeiros e regulatórios para se atingir os objetivos desse desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza, que deve ser priorizada.

No documento, os dirigentes também alertam para a utilização de forma ineficiente e insustentável dos recursos naturais e que os impactos nos ecossistemas e na biodiversidade estão criando situações irreversíveis ou de reversão extremamente custosa.  Entre outras questões eles citam as mudanças climáticas, hoje uma realidade, e a necessidade do estabelecimento de uma estratégia de crescimento de baixo carbono. (Ascom Secom/MT)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation