Engenheiros vão a Assembleia Legislativa pedir o cumprimento da Lei Cartaxo e anunciar greve

Um grupo de engenheiros foi até a Aleac na manhã de ontem para pedir apoio dos parlamentares. Eles realizam uma semana de mobilização, pedindo melhorias para a categoria e ameaçam uma greve geral para os próximos dias. Os profissionais reclamam da falta de valorização por parte do governador Tião Viana.

Desde a última segunda que o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Acre  (Senge) iniciou uma série de atividades com o objetivo de mobilizar a categoria para cobrar melhorias por parte do Governo do Estado.

Os engenheiros se reuniram com parlamentares e apresentaram suas reivindicações, que segundo eles, já vem sendo discutida, mas ainda não foi dada nenhuma resposta pelo governo.“O atual governo ainda não demonstrou interesse em nos ajudar. Nos sentimos enganados pela equipe do governo e agora acreditamos que a greve é o único caminho”, destaca o presidente do Senge/AC, Tião Fonseca.

Aos parlamentares os engenheiros pediram apoio para o cumprimento da Lei Cartaxo, aprovada em 2008, que criou o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da categoria.

O presidente da Aleac, deputado Élson Santiago (PP) propôs que antes da deflagração da greve, os engenheiros voltem a negociar com a equipe do Governo do Estado. A Aleac será responsável por reunir as duas partes.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation