Grupo CamerAcre apresenta musical com ‘ópera camerística’, pela 1ª vez no Estado

Quando se trata de arte, não existem barreiras para as concepções de criação e inovação. Mais do um desafio, criar e de inovar tornam-se uma necessidade, um diferencial da obra artística. Atenta a esta tendência no teatro, o grupo teatral CamerAcre Uirapuru e a Ufac apresentarão, pela primeira vez no Estado, o clássico musical ‘O Fantasma da Ópera’ totalmente produzido por uma orquestra reduzida a um grupo de câmera (performance denominada ‘camerística’). As encenações acontecerão nos dias 3, 4, 5 e 6 de maio (de quinta a domingo da próxima semana), sempre às 20h, no Theatro Hélio Melo.
Foto-Divulgação---CamerAcre
De acordo com o músico Marcelo Brum, professor de piano da Ufac e diretor do CamerAcre Uirapuru, trazer ‘O Fantasma da Ópera’ para Rio Branco é uma ideia que vinha sendo maturada desde o fim de 2009 (quando o grupo foi formado). No entanto, só agora foi possível ter a ‘ousadia’ para concretizar tal iniciativa, tendo em vista a dificuldade que é adaptar para a realidade dos tea-tros de Rio Branco uma obra concebida para a interpretação em palcos grandiosos. É justamente para diminuir este ‘abismo’ entre estas 2 dimensões teatrais que o grupo propõe a performance do espetáculo no formato camerístico (com arranjos concebidos para a formação dos músicos locais e respeitando as habilidades técnico-interpretativas).

Neste sentido, o musical será encenado através de enxertos do enredo original, destacando as cenas mais relevantes das 3 personagens principais da trama (Erik, Christine Daaé e Raoul de Chagny). Com tal fórmula, Marcelo Brum destaca que é possível não só fazer uma boa adaptação da obra para os teatros da cidade, mas também, principalmente, vir com a proposta de fazer algo novo para o público acreano.

“Produzir e dirigir uma montagem de O Fantasma da Ópera aqui é, ao mesmo tempo, um desafio e um prazer, e o cumprimento de parte do que me propus quando decidi vir trabalhar com música no Acre. O foco desta apresentação é a música. A peça diferencia-se de outros grandes musicais pelo requinte de sua construção musical, e este é um dos motivos pelos quais o elegemos dentre tantas outras boas obras de Webber. Nossa concepção é intermediária entre a forma de concerto e a representação cênica, com o principal objetivo de apresentarmos a obra musicalmente bem resolvida. Infelizmente, a completa ausência de patrocinadores (e mesmo apoiadores) ou recursos nos força a apresentarmos o que é possível, em detrimento do que seria ideal”, comentou – e criticou – Brum.

As entradas para o espetáculo musical custarão R$ 15,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia entrada para estudantes e idosos). Como a peça é um trabalho sem fins lucrativos, todo o dinheiro arrecadado será usado para arcar – ou minimizar – com as despesas da produção. Maiores informações pelos telefones: 3224-2133 (Theatro Hélio Melo) e 9211-2483 (Produção da peça).

O Clássico
‘O Fantasma da Ópera’ é a obra prima do compositor britânico Andrew Lloyd Webber. A estória se passa em Paris, no final do século XIX, e é centrada no triângulo entre Erik (o fantasma, ‘Anjo da Música’), Christine e Raoul (Visconde de Chagny). Christine é uma bailarina que acredita que tem sua dança abençoada por um ‘Anjo da Música’ (Erik). Ela substitui uma soprana em uma ópera e sua estrela brilha, despertando o interesse de um amor de infância, o Visconde Raoul. Erik, então, fica com ciúmes da relação de sua amada com Raoul e a sequestra, levando-a ao seu ‘mundo’ no subsolo do teatro. Lá, Cristine descobre que seu ‘anjo’ na verdade é uma pessoa com o rosto deformado, que usa uma máscara para escondê-lo e aterroriza a ópera. Ela fica dividida entre seu fascínio pelo personagem do fantasma e o seu amor pelo visconde. (Com Informações da CamerAcre Uirapuru)  

FICHA TÉCNICA:
Concepção, adaptação, arranjos*, direção musical e produção geral: Marcelo Brum
Direção de Movimento: Bel Paixão
Corpo de Baile: Grupo Nóis da Casa – Dança
Direção de Corpo de Baile:
Valeska Alvim
Iluminação: Flávio Encarnação
Operação de Legendas: Daniel Albuquerque
Assistente de Palco: Laura Matos
Maquiagem: Larissa Souza
Recepção: Mayra Ferreira

ELENCO:
Afonso Portela, como Vicomte Raoul de Chagny
Douglas Marques, como Erik, o Fantasma
Luthiene Bittencourt, como Christine Daaé
Alaim Neto, flautista e saxofonista
Ciro Quintanna, violonista e
guitarrista
João Gabriel Brito, percussionista
Marcelo Brum, pianista
Mauro Albino, clarinetista e saxofonista
Maximo Lopes, violoncelista

Assuntos desta notícia

Join the Conversation