Haitianos têm entrada autorizada e serão trazidos a Rio Branco até domingo

Haitianos1104Os 244 haitianos presos em Iñapari, no Peru, enfim receberam a autorização para entrar no Brasil e começaram a cruzar a fronteira na manhã desta terça-feira, com ajuda do governo acreano, através da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

O 1º grupo a entrar no Estado foi o de 30 mulheres e uma criança de 6 meses. Elas foram levadas por um ônibus da Sejudh, de Iñapari até Brasiléia, onde deram entrada na documentação (CPF e carteira de trabalho) para regularizá-las no país. Foi montada uma estrutura especial no município para a emissão dos documentos do Governo Federal. A seguir, a caravana das haitianas seguirá para Rio Branco.

O próximo grupo a ser transportado será de 8 mulheres. Na sequência, serão trazidos os 204 homens, entre jovens e adultos, em várias viagens. A prioridade nos transportes está sendo dada pelo governo acreano para as mulheres, crianças e pessoas doentes.

A previsão da Sejudh é que todos os haitianos sejam trazidos a Rio Branco até domingo. (8). Aqui na Capital, eles devem ficar abrigados alguns dias numa estrutura montada no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco. Mas a estada deles na Capital não deve ser longa. Isso porque, já a partir da próxima semana, representantes de várias empresas de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e do Paraná devem entrevistá-los para apresentar ofertas de empregos nos setores da construção civil, indústria e hotelaria.

A vinda para Rio Branco representa um desfecho ‘feliz’ para o drama destes 244 hai-tianos. Eles estavam há 3 meses ‘reclusos’ em Iñapari, vivendo na ponte que divide a fronteira do Peru com Assis Brasil, nas ruas e alguns em uma pousada adaptada. Eles foram barrados na cidade peruana quando estavam a caminho do Brasil, em 12 de janeiro, e o Governo Federal publicou as mudanças nos procedimentos migratórios aos haitianos.

Além destes 244, mais 26 haitianos que estavam em situa-ção irregular devem se juntar ao grupo tão logo recebam a autorização para entrar no país.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation