Nova Rodoviária passa por testes de iluminação

Nova-Rodoviária-32O Novo Terminal da cidade de Rio Branco passa pelos últimos detalhes de acabamento e vai atender não só a população da Capital, que hoje soma mais de 360 mil habitantes, mas também toda a população das cidades e países vizinhos, Bolívia e Peru, já que a rodoviária será a ponte entre eles e as cidades do Brasil. “Estamos no centro da América do Sul”, lembra o Superintendente da Rbtrans, Ricardo Torres. Ele cita ainda o que considera outro fator determinante para o momento: “Temos agora a 1ª Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do país, alfandegada e liberada para receber indústrias. A ZPE que está em fase final de implantação, está localizada no município de Senador Guiomard, distante 25 Km da Capital. A nova rodoviária será fundamental para os elos de negócios que se instalarão a partir de agora, estaremos muito em breve preparados para receber nossos visitantes que chegarem através de nossas rodovias”, diz Torres.

Com localização privilegiada, em ponto estratégico na Rodovia BR-364 e com acessibilidade total para entrada e saída dos ônibus rodoviários ao pátio do Terminal Rodoviário, que possui pavimentação nova e duas guaritas para controle de acesso, o local é também próximo a área central da cidade. A Prefeitura de Rio Branco, que é a responsável pelo Terminal Rodoviário, lembra que a construção está edificada em uma área de 18 hectares no entorno, de propriedade da Prefeitura de Rio Branco, uma medida adotada para proteger o local e sua beleza natural.

A licitação que irá definir a empresa especializada para administrar o Terminal tem data de abertura marcada para o próximo dia 13 de abril. A vencedora receberá uma obra funcional e de beleza arquitetônica única na cidade, além de geradores de energia, reservatório de água e cisterna dimensionados a atender uma grande demanda, piso de alta qualidade, assim como os demais itens de acabamento. O local terá a coleta de lixo realizada regularmente pela prefeitura, mas todos os outros serviços serão obrigação da empresa contratada.

Para garantir receita à empresa estará autorizada a cobrar pelos serviços de estacionamento, uso de banho e sanitários, guarda volumes, entre outros. Com a estrutura a empresa poderá ainda montar uma central de encomendas, revela o superintendente: “O terminal possui uma boa área para guardar volumes e assim a empresa operadora poderá adequar a uma prática comum em Terminais que é uma central de encomendas já que hoje os ônibus possuem bons bagageiros e os custos operacionais das empresas permitem preços de fretamento mais baratos”. A empresa receberá ainda um terminal com bancos e lixeiras do tipo inox e de alta qualidade, os demais móveis e equipamentos ficarão a cargo da empresa operadora e poderá explorar comercialmente alguns dos espaços para publicidade.

O contrato prevê uma central de informações aos usuários a ser coordenada pela empresa operadora, que para mantê-la, poderá explorar o espaço comercial do circuito fechado de rádio e TV do sistema. A ideia é que o passageiro tenha informações dos embarques e desembarques das treze plataformas, o horário e o número das partidas intermunicipais e interestaduais e internacionais.

 Novo Terminal Urbano – O transporte urbano também será destaque na nova rodoviária, pois as 2 empresas urbanas da região terão parte de suas linhas direcionadas para a nova rodoviária, e a integração através de bilhetagem eletrônica a todas as regiões da cidade poderá ser realizada num local com alta qualidade e conforto aos passageiros. Enquanto aguarda uma conexão o passageiro das linhas urbanas poderá desfrutar da infraestrutura do local, como lanchonetes, banheiros, caixas automáticos e quem sabe no futuro Correios e Casas Lotéricas. (Andréia Oliveira/ Rbtrans)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation