Procon dá dicas para as compras de Páscoa

PáscoaA Páscoa está próxima e com isso cresce a procura pelos ovos de páscoa e pelo pescado. A Diretoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/AC) orienta os consumidores na hora de fazer as compras.

De acordo com Daniela Barcellos, assessora jurídica do Procon, é necessário fazer uma pesquisa de mercado antes de comprar os ovos de páscoa. “Não existe um tabelamento de preços dos ovos de páscoa. Diante desta falta, o fornecedor acaba podendo praticar o preço que achar devido. É importante que o consumidor realize a pesquisa de preço porque justamente por ter essa liberdade de livre comércio, existem muitas diferenças no mercado. É bom fazer uma lista de quantos ovos comprar e colocar no orçamento doméstico o valor que se pode gastar. Ainda é válido tanto à pesquisa quanto o planejamento, para que as pessoas não gastem mais do que podem”.

É necessária também a atenção dos pais ao comprar os ovos infantis. “Outra coisa importante é que os consumidores fiquem atentos com os ovos infantis. Alguns têm brinquedos e eles devem ter a validação do Inmetro e a faixa etária. As crianças tem o costume de colocar coisas na boca e alguma parte do brinquedo pode soltar ou a tinta ser tóxica”, afirmou a assessora.

Já na compra de pescados, muito comum nesta época, Daniela disse que as pessoas devem ficar atentas. “Também nesta época do ano temos os problemas com os pescados, produto consumido durante este período. Devemos comprar o pescado observando a higiene do local, a forma de armazenamento e acondicionamento e verificar se é certificado pela Vigilância Sanitária. Em relação ao peso, não pode ser considerado o gelo. O peixe tem que ser pesado sem o gelo”.

Tanto na compra de ovos quanto na dos pescados embalados, deve-se verificar a data de validade. “É preciso checar as datas de validades dos ovos de páscoa e dos peixes embalados. Muitos locais vendem esses produtos fora do prazo, colocando a vida dos consumidores em risco”.

Todo e qualquer consumidor que se sentir lesado ou tiver alguma dúvida pode procurar o atendimento do Procon/AC, na OCA.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation