Dia do Acre em Milão é marcado por palestras, exposição e por rodada de negócios

foto 4gfdgdfgdfPalestras, exposição de produtos florestais, gastronomia acreana, mostra de vídeos, apresentação artística indígena e rodadas de negócios marcaram o Dia do Acre, o Acre Day, no Espaço Brasil S.A, em Milão. O evento encerrou a participação do Estado na Feira Internacional que ocorre anualmente na principal cidade da Lombardia.

Milão é a principal província da Lombardia, região responsável por 20% de todo o PIB nacional, que tem uma população de 10 milhões de habitantes e conta com 840 mil empresas, sendo a maioria pequena e familiar.

Dentre os bons resultados institucionais atingidos, o Governo do Acre firmou convênio com a Escola de Design de Milão, que irá oferecer dois cursos, a partir de maio, para 30 jovens marceneiros do Acre.

O governador Tião Viana visitou chefes de Estado e falou do interesse e do potencial econômico do Acre, especialmente no aproveitamento racional e sustentável do potencial madeireiro. Toda a agenda foi acompanhada pelo embaixador do Consulado Brasileiro em Milão, Luiz Henrique da Fonseca Pereira. Durante cinco dias, marceneiros, empresários e membros do governo participaram da Feira, visitaram indústrias madeireiras, de panificação e de fabricação de roupas para trocar experiências e fazer prospecção de negócios.

São empresários como a presidente da Associação dos Manejadores Florestais do Acre, Adelaide Fátima, que vendeu um container de madeira certificada para um empresa da cidade de Como. “Inicialmente será apenas uma experiência, com possibilidade de ampliarmos os negócios”, comentou a empresária.

A busca por novas experiências é o que move acreanos e italianos. Nas rodadas de negócio, o governador Tião Viana conversou com Giacomo Castiglioni, famoso empresário da região da Lombardia, que tem relações com o Acre desde 1995, quando fez investimentos em Xapuri.

Da conversa com Castiglio-ni nasceu a proposta de uma missão de empresários italianos visitarem ao Acre para conhecer os potenciais econômicos do Estado e estabelecer a troca de conhecimento. A missão do Acre em Milão começou a ser planejada há um ano, quando a primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida, foi à província participar da tradicional Feira Internacional de Móveis.

Em outubro do ano passado, Marlúcia Cândida retornou à Itália à frente de um comitiva que visitou empresas, indústrias, órgãos de governo, escola de design e o Consulado. “Dessa viagem abriu-se a porta para viéssemos a Milão apresentar o Acre e os seu potencial”, informou a primeira-dama.

Ao final da participação do Acre, Tião Viana classificou como bem sucedida a missão, haja vista que os empresá-rios acreanos abriram possibilidades de negócios, conheceram novas tecnologias e investidores da Itália e da Suíça demonstraram interesse em investir no Estado.

“A nossa missão foi muito importante. Tenho certeza de que estabeleceremos importantes parcerias. Temos a matéria-prima, o que nos falta é a tecnologia. A Itália tem a tecnologia, mas lhe falta a matéria-prima. É possível juntar as duas coisas. O poe-ta disse que somos do tamanho que enxergamos. Somos grandes porque enxergamos longe”. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation