Jorge debate economia e desenvolvimento sustentável

O uso da floresta como ativo econômico, créditos de baixo carbono, manejo florestal, projetos para o desenvolvimento sustentável e gestão de unidades de conservação, são alguns dos temas das constantes reuniões do senador Jorge Viana com representantes de organizações governamentais e não governamentais ligadas ao meio ambiente no Acre.

Na manhã desta segunda-feira, 9, o senador acreano participou de mais um debate com gestores da área ambiental do Estado, entre os quais o secretário de meio ambiente Edegard de Deus, o presidente do Imac, Fernando Lima, o presidente do Instituto de mudanças climáticas e regulação de serviços ambientais, Eufran Amaral, Raimundo Barros, um dos fundadores, ao lado de Chico Mendes, do Conselho Nacional de Seringueiros, e Júlia Feitoza, assessora do Governo do Acre.

Durante a reunião, Jorge Viana fez um breve relato do andamento da votação do Novo Código Florestal na Câmara dos Deputados e ouviu um balanço das ações que vem sendo implantadas pelo Governo do Acre na gestão ambiental e o diagnóstico da realidade econômica e social da Reserva Extrativista Chico Mendes.

Eufran Amaral apresentou os resultados dos investimentos feitos pelo governo do Acre e pelo Governo Federal na reserva Chico Mendes e os baixos índices de desmatamento no local – apenas 6% da área total e os bons índices econômicos na área extrativista – borracha e castanha -, além do início, ainda este semestre, dos projetos de desenvolvimento sustentável comunitário nas áreas de reserva do Estado.

O senador Jorge Viana destacou o trabalho iniciado na sua gestão no Governo do Acre no apoio às comunidades extrativistas e a importância desse trabalho nas gestões de Binho Marques e Tião Viana.

“Nós iniciamos um trabalho de apoio às comunidades, com a implantação do zoneamento e de outras ações que avançaram muito e que trouxeram um profundo avanço na melhoria da qualidade de vida dos habitantes das nossas florestas e que agora vem sendo sequenciado pelo governador Tião Viana”, disse.

Um dos assuntos em destaque na conversa foi a possível parceria entre o Governo do Acre e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão ambiental do governo brasileiro, para a gestão compartilhada de unidades de conservação no Estado. (Assessoria)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation