Justiça nega habeas corpus a vereadores de Cruzeiro

O desembargador Francisco Praça negou, ontem, o habeas corpus em favor dos vereadores Gilvan Freitas (PMDB) e Francisco Ribeiro (PSD). Eles foram presos pela Polícia Federal no último dia 12, acusados pelos crimes de concussão, peculato e corrupção passiva.

Gilvan e Francisco foram presos em flagrante quando acompanhavam seus assessores a uma agência bancária naquele município com o intuito de receber parte do salário dos servidores. Em alguns casos, os assessores ficavam apenas com 10% dos salários e repassavam o restante aos vereadores.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation