Para Anibal Diniz, encontro de FHC e Lula simboliza consolidação da democracia no país

 Ao registrar o aniversário de 48 anos do golpe militar de 31 de março de 1964, o senador Anibal Diniz (PT/AC) afirmou, nesta segunda-feira (2), que depois de 20 anos em um “regime de exceção”, o Brasil agora vive os “ares saudáveis da democracia”, com a consolidação da vida institucional. Em sua avaliação, um ato em especial simbolizou verdadeiramente o momento: o encontro entre os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva, no Hospital Sírio Libanês (SP), na semana passada.

 Para Anibal Diniz, o encontro foi simbólico porque os dois líderes marcaram o período de redemocratização. O senador citou um artigo publicado na revista Época para descrever a visita de FHC a Lula. No texto, a revista classifica o encontro como uma “demonstração do amadurecimento das instituições brasileiras”.

 Mesmo de gerações diferentes, destaca o artigo, os dois ex-presidentes foram contemporâneos no processo de redemocratização do país, participando juntos de articulações para criar um partido socialista até se separarem para investir em projetos distintos em partidos diferentes.

“Se tivesse concordado com a incompreensão de seus adversários sobre a importância de manter a inflação sobre controle e a necessidade de livrar o Estado de empresas inúteis e despesas desnecessárias, FHC não teria feito o Plano Real, o primeiro plano anti-inflacionário que resistiu à prova do tempo. Se tivesse se limitado a dar continuidade ao que recebeu na herança de seu antecessor, Lula não teria construído um projeto de distribuição de renda ambicioso e bem-sucedido, ajudando a transformar o Brasil num país de classe média”, comparou o senador, citando trechos do artigo.

 O texto da revista conclui que o encontro revelou que o país permite o “convívio civilizado entre diferenças e a preservação da unidade da nação em torno de valores como a liberdade e o direito à opinião”.

 Ainda sobre Lula, o senador Aníbal Diniz comemorou o anúncio nesta segunda da escolha do ex-presidente como vencedor do 24º Prêmio Internacional Catalunha, por sua luta contra a pobreza e a desigualdade social. O prêmio é concedido pelo governo autônomo da Catalunha, na Espanha.

Visitas no Acre – Aníbal Diniz também relatou visitas feitas no fim de semana, ao lado do governador do Acre, Tião Viana. Os dois estiveram nos municípios do Vale do Alto Acre – Assis Brasil, Brasiléia e Epitaciolândia – participando do lançamento de programas de governo, como o Ruas do Povo, de pavimentação de vias.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation