PF pede prisão preventiva de Neuzari Pinheiro; PT decide afastar prefeito

NeuzariO Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu afastar preventivamente o prefeito de Porto Walter, Neuzari Pinheiro, preso em flagrante no último domingo, 22, acusado de ocultação de bens de origem ilícita, peculato e formação de quadrilha. O delegado da Polícia Federal, Milton Neves, deve encaminhar hoje ao 1º Tribunal Federal em Brasília o pedido de conversão da prisão em flagrante para prisão preventiva.

Também foram presos 2 filhos do prefeito: Demerval Pinheiro e David Pinheiro, um irmão e o secretário de obras do município, Demóstenes Mes-sias Sales, o ‘Deca’. Eles são acusados pelos mesmo crimes.

Em nota, a direção do PT garante que a medida “não se trata de pré-julgamento, mas única e exclusivamente uma cautela, prevista em nosso Estatuto, visando preservar a imagem do Partido dos Trabalhadores e sua história”.

De acordo com informações da Polícia Federal (PF), Neuzari Pinheiro supostamente liderava um esquema que envolvia a apropriação ilegal de terrenos da União por parte de empresas que seriam de propriedades de parentes do prefeito.

A PF informou que até o dia 20 de abril, 103 terrenos – totalizando uma área superior a 34 mil m² – haviam sido transferidos para a empresa D. N. Construções LTDA, de propriedade do irmão do prefeito, Arenilton Correia Pinheiro, e seu filho Denerval Sebastião.

Outros 11 terrenos foram transferidos para o próprio Neuzari, em um total de 3.500 m² de área urbana, e 10 terrenos totalizando mais de 4 mil m² para a empresa individual de seu outro filho, David Pinheiro.
Por telefone, o delegado Milton Neves explicou que o esquema foi descoberto depois de denúncias que o prefeito Neuzari Pinheiro seria proprie-tário de um prédio que estava sendo construído em um terreno doado pelo município.

Ele revelou que 2 policiais foram deslocados a Porto Walter para investigar as denún-cias. “Quando eles foram ao cartório para verificar a documentação da empresa responsável pelo prédio, descobriram que ela era proprietária de vários terrenos que foram doados pela União para o município”, explicou.

O delegado disse que Neuzari foi encaminhado ao presídio Manoel Néri na tarde de ontem. Milton Neves deve apresentar ainda hoje pedido de prisão preventiva para os acusados junto ao 1º Tribunal Federal, em Brasília.  
Logo após a prisão de Neuzari Pinheiro, agentes da Polícia Federal, que se deslocaram de Cruzeiro do Sul para Porto Walter de barco, enfrentando várias dificuldades devido ao mau tempo, foram aplaudidos por populares em Porto Walter.

Neuzari Pinheiro já tinha sido afastado do cargo em 2009, quando foi acusado de desvio de dinheiro público, falsificação de notas fiscais e outras irregularidades.

NOTA – PARTIDO DOS TRABALHADORES
 A Executiva Regional do Partido dos Trabalhadores do Acre vem a público comunicar o afastamento preventivo do filiado Neuzari Pinheiro, prefeito de Porto Walter, até o devido esclarecimento dos fatos supostamente motivadores de sua detenção.

Tal medida não se trata de pré-julgamento, mas única e exclusivamente uma cautela, prevista em nosso Estatuto, visando preservar a imagem do Partido dos Trabalhadores e sua história.

Nesse sentido, manifestamos nossa crença no esclarecimento dos fatos, bem como a con-fiança nas instituições responsáveis pelo processamento do caso, que deverão agir com a máxima lisura, sem fins político-eleitorais e levando em consideração os direitos e garantias fundamentais do acusado.
Rio Branco, 23/4 de 2012.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation