Brechas da segurança

Coisas terríveis podem acontecer quando não damos importância para o que acontece bem debaixo do nosso nariz.

Primeiro é uma janela de carro quebrada, depois retrovisores arrancados, depois carros roubados e por fim sequestro à mão armada!

É preocupante!

Até quando???

Conversei ontem com a última vítima de um sequestro no estacionamento da Uninorte. Meu amigo ainda está muito abalado, traumatizado, arrasado.

No dia 30 de março, M. saiu do curso de direito e ao chegar perto do seu carro dois homens armados o levaram para o meio do mato e enquanto um levava seu carro para a Bolívia o outro segurava um revólver apontado para a sua cabeça.

Infelizmente esse é mais um caso!

Só que eu me lembro, teve o sequestro do professor Diego, de 2010, teve o sequestro de uma aluna que saltou do carro em movimento na Via Verde além das inúmeras reclamações de arrombamentos de carros.

Estudei na Uninorte, lecionei na Uninorte e esse problema de falta de segurança existe desde quando a universidade funcionava no Colégio Meta, no bairro Abraão Alab. Eu mesma perdi dois retrovisores do meu carro com a ação dos bandidos.

A Uninorte cresceu, mudou para uma infraestrutura sensacional mas, infelizmente, o estacionamento não é grande o suficiente para tantos alunos. É escuro, não existem seguranças, nem policiamento e nem câmeras que poderiam, estratégica-mente, filmar esses malfeitores.

Se não bastasse essa sensação de insegurança que está modificando a rotina dos professores e estudantes, ainda temos a falta de rigor no posto de fiscalização que fica em Senador Guiomard.

O bandido passou pela barreira, apresentou sua carteira de habilitação, os documentos do carro do meu amigo, e foi embora! Passou sem problemas, sem nenhum transtorno.

A polícia sabe o nome completo do bandido, o bandido já tem passagem pela polícia e até agora não conseguiram uma autorização para rastrear o telefone celular da vítima que está com o bandido!

É preciso mais rigor nessas barreiras de fiscalização. Se o motorista não é o dono do carro é preciso que o proprietário do veículo fornecça uma autorização para quem está no volante, caso contrário a polícia deveria impedir que esse veículo processeguisse.

Os bandidos só agem, quando encontram esses tipos de brechas.
 
Eliane Sinhasique é jornalista, radialista e publicitária

Assuntos desta notícia

Join the Conversation