Tião Viana entrega novo lote de ovelhas para trinta produtores na Transacreana

Cabrita“O meu plano sempre foi criar carneiros, mas nunca tive condições de comprar. Esse é o melhor programa do Governo do Estado, porque o sonho de muito produtor era ter uma ajudinha, que chegou em boa hora”, disse o produtor Antônio de Souza, 58, um dos trinta beneficiados com o novo lote de ovelhas, entregue pelo governador Tião Viana ontem, 3, na Estrada Transacreana.

O programa de ovinocultura, criado pelo governador e executado pela Secretaria de Agricultura e Pecuária (Seap) já contemplou mais de 300 famílias. A meta é entregar até o final do ano cerca de cinco mil ovelhas, concluindo a primeira fase do projeto, que prevê a entrega de oito mil animais para pequenos produtores no Estado.

Segundo o secretário Mauro Ribeiro, cada criador recebe um macho e 12 fêmeas, com o compromisso de, no prazo de dois anos, devolver ao Estado a mesma quantidade de animais que pegou. Se o produtor fosse pagar pelo benefício, cada lote custaria em torno de R$ 5 mil.

“Nós temos um mercado reprimido porque a demanda não o atende. A criação de ovelhas é um excelente negócio. Temos que incentivar a produção, para ter um preço melhor, atender a necessidade interna e exportar o excedente. Esse é o caminho que temos que trilhar”, disse Ribeiro.

Dentro de dez dias um novo lote de ovelhas chega ao Acre. Os animais foram comprados no interior da Paraíba. As fêmeas são da raça Santa Inês e os machos, da raça Dorpe. A mistura gera animais robustos, com boa aptidão para carne e bem adaptado ao clima e solo acreano.

“A ideia é valorizar o produtor, diversificando a produção e oferecendo alternativas de renda, que são complementares às atividades de cada propriedade. Mais de 300 famílias já foram beneficiadas e a meta do governo é atingir 1,5 mil famílias até 2014, entregando 20 mil animais e contribuindo para formação de uma classe média rural, onde o homem do campo terá condições de viver com dignidade, qualidade de vida, e alimentar os sonhos de sua família”, disse o governador Tião Viana.

Para receber o benefício, além de se comprometer em devolver 12 fêmeas após dois anos, o produtor também se responsabiliza a construir um aprisco para os animais e passa por um curso para aprender os cuidados essenciais com o rebanho. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation