Pular para o conteúdo

Setores da indústria participam de Oficina de Planejamento Estratégico

Segmentos mineral, cerâmico, alimentos e confecção planejam ações e projetos para 2014

 Na tarde da última quarta-feira, 7 de agosto, foi realizada na Sala de Treinamento 1 do Sistema FIEAC uma Oficina de Planejamento para os segmentos mineral, cerâmico e de alimento. O workshop foi conduzido pela coordenadora estadual do Sebrae, Adriana Souza, e o gestor Dikison Asfuri. Este evento tem como objetivo discorrer sobre pontos pertinentes a cada segmento e as necessidades de cada setor, para, então, planejar as ações e projetos a serem realizados no ano de 2014.

 Segundo Souza, a Oficina de Planejamento é muito importante porque é neste momento que decisões serão tomadas com relação às ações e projetos que se realizarão no ano seguinte. “Todas as ações são norteadas pela GEOR (Gestão Estratégica Orientada para Resultados). Então, é imprescindível escutar os empresários para saber o que vem dando resultado satisfatório, o que precisa melhorar e a as ações que devem ser acrescentadas”, explica.

CONFECÇÃO E MODA – Já Sala de Treinamento 2 do Sistema FIEAC ficou reservada para os empresários representantes do segmento de confecção da capital. Neste encontro, em vez de traçar metas e ações para o ano de 2014, o objetivo era debater pontos importantes do Projeto Confecção e Moda de Rio Branco 2012 a 2015.
Durante a reunião, empresários discutiram as ações que fazem parte do projeto e que vêm mostrando resultados positivos para o setor. Muitas ações já planejadas para se realizarem no próximo ano foram mantidas, outras reavaliadas e algumas excluídas.

 O Projeto Confecção e Moda de Rio Branco tem como objetivo geral ampliar a participação do segmento no mercado local, na gestão empresarial e inovação por meio da diferenciação de produtos e processos. O principal resultado alcançado foi a criação da grife Olho da Mata, uma marca coletiva que abrange mais de dez indústrias de confecções.

 O foco estratégico está voltado para ter na inovação a principal estratégia de competitividade do segmento e a busca continua da melhoria da qualidade dos produtos e processos por meio da gestão de produção.