Pular para o conteúdo

Vacina contra a dengue começa a ser testada em outubro e deve sair em 5 anos

denguevacina 
O Instituto Butantan, em parceria com a USP, inicia em outubro os testes em seres humanos de uma vacina contra a dengue. A vacina está sendo desenvolvida para combater, em dose única, os 4 tipos da doença. Segundo Alexander Precioso, diretor de Ensaios Clínicos do Butantan, nenhum outro país tem uma vacina como essa.

A  vacina começou a ser desenvolvida em 2006, juntamente com os institutos nacionais de Saúde dos EUA. Os vírus foram identificados no país norte-americano e, posteriormente, transferidos para o Butantan, em 2010.

 A técnica utiliza o chamado vírus atenuado. “Isso ignifica que o próprio vírus da dengue é modificado para que seja capaz de fazer com que as pessoas produzam anticorpos, mas sem desenvolver a doença”, explicou Precioso.

 Os cientistas já testaram a vacina em mais de 600 norte-americanos. “Os estudos lá mostraram que é uma vacina segura e que foi capaz de fazer com que as pessoas produzissem anticorpos contras os 4 vírus”, disse ele.

 Em uma 1ª etapa dos testes brasileiros, que começam nesta semana, serão recrutados 50 voluntários da capital paulista, todos adultos saudáveis e que nunca tiveram dengue, com idade entre 18 e 59 anos, de ambos os sexos. Eles vão ser imunizados em 2 doses, com intervalo de 6 meses entre elas.

 A próxima etapa vai incluir pessoas com histórico de dengue e a vacina será aplicada em dose única. Serão 250 voluntários da capital paulista e de Ribeirão Preto.

 A 3ª e última fase vai recrutar pessoas de diversas partes do país, de várias idades. “Ela vai gerar o resultado de que precisamos para solicitar o registro na Anvisa e, a partir daí, a vacina estará disponível”. A previsão dos pesquisadores é de que a vacina chegue à população em 5 anos.