Pular para o conteúdo

Deputado Henrique Afonso pede urgência na votação da PEC dos Soldados da Borracha

henrique afonso 1O deputado federal Henrique Afonso (PV/AC) apresentou à Mesa Diretora da Câmara Federal um requerimento, na última quarta-feira, 18, pedindo a votação imediata da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 556/2002) que visa à equiparação salarial dos soldados da borracha aos dos ex-combatentes da 2ª Guerra Mundial.

“Vejo urgência dessa matéria, pois temos que corrigir uma injustiça cometida lá no passado contra os nossos nordestinos que escolheram o Acre. Pela contribuição que deram ao nosso Acre e ao Brasil, sou totalmente a favor que esta PEC seja aprovada com a máxima urgência”, disse o parlamentar.

A PEC 556/2002, de autoria da deputada Vanezza Grazziotin (PC do B/AM) à época, e atual senadora, deve ser votada na próxima terça-feira, 24. A garantia foi dada pelo presidente da Câmara Federal, deputado Henrique Alves (PMDB/RN). De acordo com o parlamentar norte-rio-grandense, a pauta é uma reivindicação da bancada da Amazônia, em especial do Acre.

“A PEC dos Soldados da Borracha fica para a próxima terça, 24, independente de o governo concordar ou não. No plenário, cada um que busque votos”, disse o Alves.

Na semana passada, o Governo Federal pediu mais 48h para analisar a matéria e apresentar uma nova contraproposta. É a 2ª vez que a PEC entra na pauta de votação, mas não consegue ser votada.

De acordo com algumas lideranças, a matéria não é de interesse do governo. Na última reunião estavam presentes pelo menos 15 líderes de partidos na Casa. Sendo que a maioria manifestou apoio à proposta.

A deputada Perpétua Almeida (PCo B), principal liderança que luta pela aprovação da PEC desde o início de sua apresentação no Legislativo, disse ficar entristecida quando os anseios sociais são barrados pelo interesse de alguns, mas reafirmou a luta. “Nessas horas, fazer política chega a ser desalentador. Mas sei que não podemos desistir ou entregar os pontos. Nossos Heróis da Pátria esperam por nós, por nosso esforço. E assim continuarei”, desabafou a parlamentar comunista.