Pular para o conteúdo

Affonso Romano de Sant’Anna participa hoje do Encontro de Escritores e Leitores

bate-papo com Affonso Romano de SantAnna sobre o tema Leitura  Arte na Atualidade Foto DivulgaçãoEdição especial do Encontro de Escritores e Leitores comemora os 75 anos da Academia Acreana de Letras (ALL). Para celebrar a data, a programação traz como convidados os escritores Affonso Romano de Sant’Anna e Francisco Gregório Filho, nos dias 22, 23 e 24 deste mês, na Filmoteca Acreana da Biblioteca Pública.

O Encontro de Escritores e Leitores tem por finalidade promover a interação entre autores e leitores. O tema é Leitura & Arte na Atualidade. Gregório Filho abriu a programação ontem, dia 22, às 20h. Já o bate-papo com Affonso Romano de Sant’Anna, será nesta quarta, dia 23,  no mesmo horário, com a presença de escritores da Academia Acreana de Letras e Gregório Filho.

“A ideia do encontro é contribuir para o exercício da cidadania, na medida em que permite ao indivíduo a compreensão do significado das vozes que se manifestam no debate social e cultural no meio em que a obra é produzida”, explica Clodomir Monteiro, presidente da Academia Acrena de Letras.

O projeto terá sessão de autógrafos com os 2 escritores, na Livraria Nobel (Via Verde Shopping), na quarta, 23, a partir das 15h.

Gregório Filho encerra a programação com a oficina ‘Práticas Leitoras e Narrativas Populares’, na quinta-feira, 24, das 8 às 12 horas, na Filmoteca Acreana.

O Encontro de Escritores e Leitores é uma ação do Programa de Fomento e Incentivo à Cultura (PreCult), do Governo do Estado, através da FEM. A participação de Affonso Romano é uma realização da empresária Solene da Costa, em parceria com a Academia Acrea-na de Letras, com o patrocínio da Livraria Nobel e Faao, e apoio do governo.

Affonso Romano de Sant’Anna – Nasceu em Belo Horizonte/MG. Fez parte dos movimentos que transformaram a poesia brasileira, sempre interagindo com grupos inovadores e construindo sua própria linguagem e trajetória. Como poeta e cronista, foi considerado pela revista ‘Imprensa’, em 1990, como um dos 10 jornalistas formadores de opinião por desempenhar atividades no campo político e social que marcaram o país nos anos 60.

Casa-se, em 1971, com Marina Colasanti, escritora e jornalista. Lança, em 1980, o livro de poesias “Que país é este?”, cujo poema título é publicado com destaque pelo Jornal do Brasil. Em 1984, assume no Jornal do Brasil a coluna anteriormente escrita por Carlos Drummond de Andrade. Em 1990, foi nomeado presidente da Fundação Biblioteca Nacional – a 8ª maior biblioteca do mundo, com mais de 8 milhões de volumes. (Rose Farias / Assessoria FEM/Foto cedida)