Pular para o conteúdo

Projeto da Fameta em parceria com a Prefeitura de Rio Branco concorre a prêmio

Projeto Horta Fameta 02 12 13 1

A Faculdade Meta (Fameta) é parceira da Secretaria Municipal de Floresta e Agricultura (Safra) da Prefeitura Municipal de Rio Branco no Projeto de Compostagem Orgânica da Unidade de Tratamento de Resíduos Sólidos, que concorre ao Prêmio ODM 2013.

O projeto é coordenado Safra em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente (Semeia) e Serviços Urbanos (Semsur) e produz compostagem orgânica que atende uma horta localizada no bairro da Paz, no terreno onde está sendo instalada a sede própria da Faculdade Meta.

Técnicos da iniciativa ODM Brasil estiveram em Rio Branco no mês de outubro para avaliar os itens qualidade e capacidade técnica da produção do projeto. A bióloga Dalva Martins, mestra em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais, professora da Fameta e pesquisadora da Safra, é a responsável pelo projeto.

O Prêmio ODM Brasil incentiva ações, programas e projetos que contribuem efetivamente para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O Prêmio é uma iniciativa pioneira no mundo e foi proposto pelo Governo Federal na abertura da 1.ª Semana Nacional pela Cidadania e Solidariedade, em 2004.

Acordo de cooperação técnica entre a Safra e a Fameta – O acordo de cooperação técnica foi assinado em junho, e foi proposto pela Fameta. Na assinatura do convênio representando a instituição participou o professor Itamar Zanin, mantenedor da Fameta e o secretário municipal de Agricultura e Floresta, Mario Jorge Fadell.

O coordenador pedagógico da Fameta professor Aberson Carvalho destaca a importância da participação da instituição no projeto, pois proporciona a prática para os alunos de Ciências Biológicas que colaboraram na preparação do terreno para a horta e continuam atuando na produção das hortaliças. “Temos a participação dos alunos nesta atividade, que recebem parte da produção da couve e cheiro verde”.

A perspectiva é que o projeto da horta possa ser ampliado e a produção também seja comercializada e o que for arrecadado seja aplicado em outros projetos. “Iniciativas como esta valorizam a participação do aluno e contribuem para aproximar a instituição com os órgãos públicos que atuam em áreas dos cursos oferecidos na Fameta”, conclui o coordenador.  (Assessoria Fameta, com informações da Ascom PMRB)