Pular para o conteúdo

Acreanos são lembrados no Carnaval carioca de 2014

sambapalacio 
Uma comitiva formada por cinco pessoas, esteve no início da semana no Acre para uma missão especial. Eles representam a Escola de Samba do grupo Especial do Rio De Janeiro, Unidos de Vila Isabel, campeã do Carnaval 2013.

 Em 2014, a agremiação vai cantar as regiões naturais do país no samba enredo “Retratos de um Brasil Plural”. Na história, cantada e contada na Marquês de Sapucaí, será lembrando o líder seringueiro Chico Mendes. “A luta de Chico Mendes pauta o início do nosso enredo, mas ganha clímax ao final, quando nós teremos uma alegoria para fazer a representatividade de tudo isso que a gente tá coletando aqui,” comenta Júnior Schall, diretor de Carnaval da Escola Unidos de Vila Isabel.

 Nesses dois dias na capital acreana, o grupo visitou o Palácio Rio Branco e conheceu outros locais que mostram a história da formação e autonomia do Estado do Acre. “Chico Mendes é, talvez, o maior gancho, o maior ícone que nós vamos ter para esse Carnaval 2014, pela luta, pela batalha, por tudo que ele fez em prol de manter essa biodiversidade que nós temos, essas regiões naturais do Brasil,” reforça o diretor de Carnaval.

 Na noite de domingo, durante encerramento da Semana Chico Mendes, o segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira Natália Pereira e Diego Machado, e a Musa da comunidade, Dandara Oliveira, fizeram uma apresentação nas escadarias do Palácio Rio Branco. Integrou ainda a comitiva da Escola Azul e Branco do bairro de Noel (Rio de Janeiro) a diretora de projetos Simone Pinto.

 Na noite de segunda, antes do retorno ao Rio de Janeiro, os representantes da Vila foram recebidos pelo governador Tião Viana e a primeira-dama Marlúcia Cândida. Na reunião foram detalhadas as alas e alegorias da escola que pretende assegurar o tetracampeonato em 2014. A ideia é também homenagear o músico acreano João Donato no encerramento do desfile.
A Unidos da Vila Isabel será a terceira escola a desfilar na segunda-feira de carnaval (3/3/2014), no Rio de Janeiro. Serão 82 minutos para os cerca de quatro mil componentes contarem a sua visão das diferenças regionais do Brasil.