Pular para o conteúdo

Henrique Afonso descarta intervenção no Partido Verde

O deputado federal Henrique Afonso (PV/AC) descartou que dentro do Partido Verde tenha se instalado uma crise e que o partido não sofrerá intervenção. O motivo da possível desavença seria a saída do Partido da Frente Popular do Acre, em que lideranças do PV não estariam satisfeitas com o rompimento liderado pelo parlamentar.

“Nós não temos crise dentro do Partido Verde. Temos um projeto político bem definido e nesse projeto temos sete pilares fundamentais. Não perdemos o foco da sustentabilidade como alguns dizem, esse também é o nosso balizador”, ressalta o deputado.

Henrique Afonso salientou que o Partido Verde entendeu que seu nome pode protagonizar uma nova história para o Acre. Ele disse, também, não entender as críticas sofridas nos últimos dias por buscar alianças com outros partidos como o Democrata, de Tião Bocalom.

“Pelo histórico dos pleitos eleitorais, todos buscam alianças para vencerem as eleições. Esse arco de alianças vai ter cláusulas de como faremos essa política para o Acre”, diz o parlamentar Verde.

Quanto à postura de Márcia Regina, chefe da Casa Civil do Governo do Estado, e militante do partido, ele disse respeitar a decisão dela, mas pontuou que existe um grupo dentro do PV que não compartilha dos mesmos ideais. “Ela sabe o que quer, ela sabe onde estar. Ela está hoje dentro da Frente Popular, isso é um direito dela. Sugerimos que ela se desfilie do PV e se filie no PT”.

O parlamentar finalizou dizendo que a grandeza de um partido são os seus valores éticos e morais. Acrescentou, ainda, que a intenção é governar respeitando a harmonia e independência entre os poderes. “Não podemos tratar o Legislativo como apêndice do Executivo. Há uma necessidade de alternância de poder. Não quero me eternizar no poder”.