Pular para o conteúdo

Ricardo Ferraço diz que estados do Norte não têm condições de receber haitianos

 O presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal, Ricardo Ferraço (PMDB/ES), disse, em visita ao acampamento de refugiados haitianos em Brasiléia, que o Brasil precisa rever sua política de imigração. Ele crê que estados como os do Norte não têm estrutura adequada para receber grandes contingentes.

“O Brasil sempre foi um país aberto e receptivo aos demais povos. Contudo, essa nova realidade mostra como é importante que esta questão seja revisitada. Precisamos encarar a realidade de que estados brasileiros, especialmente na Região Norte, não dispõem de estrutura capaz de atender as demandas novas e não planejadas de serviços públicos”, argumenta o senador capixaba.

 Segundo a Comissão, mais de 507 haitianos encontram-se na cidade de Brasileia em busca de regularizarem sua situação em solo brasileiro. O governo do Acre tem mantido os esforços na ajuda humanitária aos haitianos. Entretanto, pelo excesso de imigrantes, as condições do local que os abriga são bastante precárias.

O senador Aníbal Diniz (PT/AC) que integrou a comissão que visitou Brasileia na manhã de ontem, 2, acredita que o governo brasileiro precisar colocar um ponto final nessa rota ilegal que se firmou entre Haiti e Brasil.

“É chegado o momento de o Governo Federal adotar medidas restritivas e barrar este caminho irregular. A política de relações exteriores do Brasil estabelece apenas uma acolhida. Só que essa acolhida tem custos, tem exaustão física, tem exaustão financeira e o Governo do Estado é muito pequeno e muito pobre para estar bancando essa situação”, defendeu Aníbal Diniz.
Já o vice-presidente do Senado Federal, Jorge Viana (PT/AC), autor do requerimento que proporcionou a vinda da comissão, destacou que o Brasil deve continuar a cooperar com o Haiti, mas que mecanismos devem ser estabelecidos para que as populações dos municípios envolvidos na questão voltem a ter seu cotidiano normal.

“O mais importante deste trabalho é que se encontre uma solução e que a população de Brasileia volte a ter a normalidade estabelecida e o povo do Haiti siga tendo a solidariedade brasileira”, ressaltou Jorge Viana.

 Participaram da comissão, além dos senadores Aníbal Diniz (PT/AC), Jorge Viana (PT/AC) e Ricardo Ferraço (PMDB/ES), o senador Sérgio Petecão (PSD/AC) e a deputada federal Perpétua Almeida (PC do B/AC).