Pular para o conteúdo

“Tenho a honra de unificar o partido, e não é fácil unificar o PT”, afirma Aníbal Diniz

anibalMMO senador Aníbal Diniz (PT/AC) reafirmou sua pré-candidatura à reeleição. Segundo ele, um dos motivos que norteou a sua decisão foi o consenso em torno de seu nome dentro da sigla. Ele destacou que consegue agregar apoio a todas as tendências que o partido detém.

“O Partido dos Trabalhadores tomou esta decisão. Tenho a honra de unificar o partido. Não é fácil unificar o Partido dos Trabalhadores. Mas tenho o PT unificado. Isso me deixa orgulhoso e cheio de responsabilidade”, ressalta o senador acreano.

Aníbal Diniz disse, ainda, que é um soldado do PT e que sua trajetória dentro do partido sempre foi pautada na lealdade e na confiança dos militantes petistas. Ele citou exemplo de quadros preparados na sigla para a disputa ao Senado, mas que renunciaram suas candidaturas para apoiá-lo.

“Não posso decepcionar esses militantes. Não posso decepcionar uma pessoa como o Angelim, que, mesmo estando preparado para concorrer ao Senado, me procurou e disse que se eu fosse candidato ele não seria e me apoiaria. O mesmo aconteceu com o Sibá Machado”, reiterou Aníbal Diniz.

Em relação à candidatura de Perpétua Almeida (PCdoB/AC), ele citou que ela tem pleno direito a concorrer à vaga. Disse, também, que sabe da responsabilidade que a deputada tem com o seu partido, o PCdoB. Mas que seu nome está na disputa pelo PT e não tem volta.

“Reconheço que a Perpétua tem o direito legítimo de pleitear e ela tem a responsabilidade com o PCdoB. Sei disso. Mas eu não posso decepcionar a nossa militância. Sempre fui um militante disciplinado”, argumentou. (Foto: cedida)