Chuvas no mês de janeiro já atingiram 80% do que era esperado no Acre, diz Defesa Civil

O volume de chuvas no Acre já alcançou o índice de 80% do esperado para o mês de janeiro, afirmou nesta sexta-feira (17), o coordenador da Defesa Civil Estadual, Carlos Gundim. A situação e a previsão de mais chuvas para os próximos dias, faz com que os órgãos de defesa fiquem alertas para a possibilidade de enchentes nos próximos meses.

“Para janeiro, temos histórico de uma média de 278 mm para o mês todo e, até esta sexta-feira (17) já choveu 240 mm, ou seja, até a metade do mês já choveu 80% do que estava previsto. Se continuar com essa intensidade nossa preocupação será com o mês de fevereiro”, explica.

Segundo Gundim, geralmente o mês de março é o que causa mais preocupação, pois o volume de chuvas nessa época acaba excedendo a capacidade de absorção do solo, influenciando no nível dos rios. Em 2014, no entanto, as chuvas estão intensas já no mês de janeiro, o que pode acabar adiantando uma eventual enchente. E, caso o rio fique cheio mais cedo, existe ainda uma outra preocupação.

“Quarenta por cento das alagações ocorreram no mês de março em virtude desse fenômeno. Vários fatores nos preo-cupam, pois, se alagar em janeiro ficamos preocupados que tenha outra alagação em seguida. Foi assim em 1997 e 2012, quando tivemos as maiores cotas dos rios. Houve alagação em janeiro, o rio baixou e quando foi em março teve outra”, lembra.

Nível do rio sobe em Brasiléia e baixa em outros municípios
Apesar da preocupação, o coronel diz que o nível dos rios em quase todo o estado baixou nos últimos dias, até mesmo em Tarauacá, que já havia ultrapassado a cota de alerta, o rio recuou. A exceção é a cidade de Brasiléia, onde em aproximadamente 24 horas, o Rio Acre encheu três metros. (Yuri Marcel, do G1/AC)

Assuntos desta notícia