Pular para o conteúdo

No limite

A proposta do Governo do Acre de fechar, temporariamente, a fronteira com o Peru, a fim de evitar a entrada de imigrantes haitianos no Estado, provoca impacto pelo radicalismo da medida.

Entretanto, antes de julgamentos precipitados, é preciso atentar para a situação limite a que se chegou na região de fronteira, particularmente em Brasiléia.

Após mais de três anos enfrentando o problema e sem perspectivas de solução, o que se viu, nos últimos dias, foi triplicar o número de haitianos chegando ao município. O já era caótico fica cada vez pior, aumentando a tensão entre os próprios imigrantes e entre eles e os moradores locais.

Após muitos esforços do Governo do Estado em buscar ajuda para solucionar o drama, sabemos que poucas respostas externas foram apresentadas.

Uma nova reunião está marcada para a próxima terça-feira, com representantes de três ministérios, em Brasília. O que se espera é que uma solução seja, imediatamente, colocada em prática, antes que uma tragédia já anunciada se concretize na região.