Pular para o conteúdo

O mesmo drama

A rápida elevação do nível do Rio Acre, nos últimos dias, deixa a Defesa Civil e uma boa parcela da população acreana em alerta.

Apesar de janeiro não ser considerado um mês típico de enchentes, já choveu, nestes primeiros 15 dias, 70% do esperado para todo o mês.

Um Plano de Contingência já está pronto para ser colocado em prática, assim que necessário. É o papel obrigatório do poder público diante de um drama que se repete ano a ano.

De fato, não há como “planejar”, com precisão, o volume de chuvas e o número de pessoas que será atingido por uma alagação.

Entretanto, numa situação que se repete há décadas, é possível e necessário elaborar novas estratégias que, em médio prazo, consigam minimizar os prejuízos e a quantidade de moradores vivendo em áreas tão vulneráveis.

Não é fácil. Até porque, em muitos casos, a própria população não colabora. Mas, quando se trata de preservação da vida, os governos tem o dever de serem mais enérgicos, mesmo que, à primeira vista, a atitude não pareça tão caridosa e “popular”.