Pular para o conteúdo

Meninas com o diagnóstico de HPV também devem tomar a vacina que será oferecida em março

 A partir de março, o Sistema Único de Saúde (SUS) começa a oferece, a vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), usada na prevenção do câncer de colo de útero, em meninas de 11 a 13 anos. O ginecologista José Ribamar da Costa confirma, inclusive, que as meninas que já possuem o diagnóstico do vírus devem tomar a vacina.

 A expectativa do Ministério da Saúde é que no Acre, mais de 27 mil adolescentes sejam imunizadas ainda este ano. Em 2015 serão vacinadas garotas entre 9 e 11 anos.
“Os pais podem ficar seguros de que essa é a melhor alternativa para prevenção do vírus causador do câncer de colo de útero. Apoiamos totalmente essa iniciativa do Ministério da Saúde”, destaca o médico.

 Cada garota deverá tomar três doses da vacina para completar a proteção, sendo que a segunda dose será seis meses depois da primeira. A terceira dose será realizada cinco anos após a aplicação da primeira dose.

 Para ser vacinada na escola, a menina precisará da autorização da família e apresentar o cartão de vacinação ou um documento de identificação. Para atingir a meta determinada pelo Ministério, o coordenador do Programa Estadual de Imunização, Ivan Galvão, destaca que campanhas de conscientização serão realizadas nas escolas da rede estadual e pública do estado sobre a importância de realizar as vacinações.

“É na escola, tanto na rede pública como privada, que conseguiremos com o consentimento dos pais rastrear esses adolescentes. Essa é apenas uma das medidas, como forma de prevenção, por isso é importante o envolvimento da escola na parte de sensibilização” afirma.

Vacina

 Ao todo, há mais de cem tipos de HPV. O vírus é transmitido principalmente por meio de relação sexual, pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

 A vacina que será aplicada no Brasil protege contra os quatro tipos mais recorrentes (6, 11, 16 e 18). Os dois primeiros são ligados a 90% das verrugas genitais e os dois últimos, a 70% dos casos de câncer de colo do útero.

 A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus.  A Organização Mundial da Saúde  estima que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18.