Moradores de invasão perto do Caladinho fecham trevo da Antônio da Rocha Viana

Revoltados com reintegração de posse que causou a destruição de várias casas da invasão Vista Alegre próximo ao Caladinho, na parte alta da cidade, moradores bloquearam o trevo que dá acesso ao bairro Tancredo Neves, na tarde desta segunda-feira, 27. Cerca de 360 pessoas moram no local a mais de um ano.

Segundo a moradora Jomara Pinheiro, às 7h da manhã as casas, algumas delas de alvenaria, começaram a ser destruídas. “Minha casa ainda não foi derrubada, mas tenho 4 filhos e estou com medo. Não tenho outro lugar para ir”, confirma.

Fredison do Nascimento destacou que não houve aviso prévio do cumprimento da reintegração. “Não nos respeitaram, não deu nem tempo nos arrumar, eles saíram quebrando tudo, desmontando nossas casas, nossas crianças estão na rua sem comer. Eles não precisam desta terra, lá estava servindo para bandido e estuprador. Só queremos um lugar para morar”, desabafou.

Uma equipe de negociação da prefeitura esteve no local, após um acordo, os manifestantes desistiram do bloqueio, mas prometeram acampar em frente a sede do poder municipal, caso a situação não seja resolvida.

Durante o bloqueio, os manifestantes diziam que os estrangeiros são mais bem tratados do que os próprios brasileiros. “Para os haitianos, eles dão casa, comida e local para dormir. Eu hoje não tenho lugar para dormir e passei o dia sem comer”, reclamou uma moradora.

Na manhã desta terça-feira, 28, uma comissão de moradores se reúne com a equipe de governo para solucionar o problema, enquanto isso, o restante dos moradores ficaram aguardando em frente a prefeitura.


Assuntos desta notícia

Join the Conversation