Pular para o conteúdo

Moradores da Sobral fecham estrada por estragos causados pela chuva

Chuvas OL 3Moradores do bairro Plácido de Castro e proximidades fecharam a Estrada da Sobral, devido aos estragos causados pela forte chuva que atingiu Rio Branco na quarta-feira, 8. Eles afirmam que o motivo da enxurrada de lixo e água de esgoto que invadiu as casas deixando um rastro de destruição, foi bueiros pequenos que não suportam grande volume d’água instalados recentemente, pelo programa Ruas do Povo.

De acordo com a moradora, Angela Maria Rodrigues, a água subiu rapidamente e invadiu a casa. “Dentro de casa tinha pelo menos um metro de água. Perdi tudo! Móveis, alimentos e eletrodomésticos. Na rua onde moro, nunca tinha acontecido coisa parecida, mesmo com a chegada do programa Ruas do Povo. Não sei o que fazer”, lamentou a moradora do local há 15 anos.

Outro morador reclamou que as ruas, após a chegada do programa, ficaram intrafegáveis. “Nessa rua mora idosos, gestantes e deficientes físicos, caso o Samu seja acionado, não tem como entrar. Tem casa que está alagada desde o dia 28 de dezembro do ano passado. Isso é um absurdo!”, reclamou o morador.

Na casa de dona Dadá, foi invadida pela água e horas após o fim da chuva, o quintal ainda tinha muita água. Até o fechamento desta edição, a estrada continuava fechada. Durante a manhã, uma comissão dos moradores chegou a ser recebida por uma equipe da Secretaria Municipal de Articulação Comunitária.

O outro lado
O técnico do Depasa, Nier Pinheiro, disse que as obras de drenagem do bairro já estão concluídas, mas que falta concluir a construção de galeria. “A obra está em andamento, mas não tem previsão de conclusão”.

Além disso, Pinheiro afirmou ainda que a drenagem do bairro é suficiente e que não se pode medir a estrutura com base na chuva ‘atípica’ de quarta-feira. Nier acrescentou que espera, ainda em janeiro, a conclusão da obra.

“Nesse momento o que podemos dar é apoio às famílias, mas no período invernoso não existe possibilidade de realizar obras neste local”, concluiu o representante do Depasa.

Meteorologia mostra que só na quarta, em menos de 12h, choveu 34,4% da média mensal
A chuva de quarta-feira, 8, representou mais de 34% do total esperado para o mês de janeiro, afirma o pesquisador meteorológico, Davi Friale, através do site O Tempo Aqui. Choveu, em apenas 8 dias, 72,3% do esperado para todo o mês de janeiro, em Rio Branco.

De acordo com o coronel da Defesa Civil, Carlos Gundim, choveu em 24 horas o esperado para os próximos cinco dias.  Segundo o coronel George Santos, a preocupação em relação aos níveis é constante, principalmente nos próximos meses.

“Independente de ser período chuvoso ou seco, há preocupação. De novembro a abril acontece 75% das chuvas aqui no nosso Estado, e de janeiro a abril são os meses que as enchentes acontecem com maior intensidade, principalmente fevereiro e março”, finaliza o coronel.

Previsão para os próximos dias
Muita umidade e chuvas vão continuar, no Acre, e na maior parte dos estados e países vizinhos. Essa é a previsão de Davi Friale. Nesta sexta-feira, (10) o tempo vai continuar instável, com muitas nuvens e chuvas, a qualquer hora, em Rio Branco e nos demais municípios do Acre. É alta a probabilidade de chuvas intensas, na maior parte do Estado.

A temperatura mantém-se estável, com mínimas entre 20 e 23ºC e máximas que vão oscilar entre 27 e 31ºC, em todo o Estado.

De acordo com a previsão, as chuvas intensas, muitas vezes, acompanhadas de raios e ventanias, vão continuar a ocorrer, em Rio Branco e em todos os demais municípios do Estado, pelo menos, até a próxima segunda-feira, dia 13 de janeiro.

Rio Acre subiu rapidamente – O nível do Rio Acre atingiu a marca de 8.74m de profundidade nesta quinta-feira, 9. De acordo com os dados disponibilizados pela Defesa Civil Estadual, nas últimas 72 horas, as águas do principal manancial da cidade subiram mais de 2m.

O Riozinho do Rola, principal afluente que desagua no Rio Acre, também em apresentando acréscimo em seu nível. Na manhã de hoje, o Riozinho marcou 8,32m de profundidade.

Confira Níveis dos Principais Rios e Índice Pluviométrico (Ip) (09/01/2014):
Rio Branco: 8,74 m – IP: 90,0 mm
Riozinho do Rola: 8,32 m – IP: 0,2 mm
Assis Brasil: 3,39 m – IP: 2,2 mm
Brasiléia: 3,08 m – IP: 80,8 mm
Xapuri: 6,25 m – IP: 49,0 mm
Sena Madureira: 10,10 m – IP: 20,3 mm
Tarauacá: 7,17 m – IP: 53,2 mm
Cruzeiro do Sul: 7,00 m – IP: 29,8 mm

(Foto: Odair Leal/ A GAZETA)