Agente penitenciário à paisana atira e mata bandido para evitar assalto

 O idoso Benedito Francisco de Oliveira, 76 anos, viveu momentos difíceis na manhã de ontem, 28. Por volta das 10h, ele foi salvo de uma tentativa de assalto. Ele estacionou o seu carro, um Hyundai Tucson de cor preta, na Rua Ladislau Ferreira, no bairro Abrahão Alab, na frente do prédio onde mora. Ao abrir a porta, Benedito foi abordado por dois assaltantes em uma moto CG preta. Um deles tinha uma arma calibre 38 e deu uma coronhada na cabeça do idoso.

 O assalto teria ocorrido, mas o senhor Bendito ‘teve sorte’. Na hora do crime, um agente penitenciária à paisana saía de uma academia bem em frente ao local do assalto e percebeu o que estava acontecendo. O agepen, então, decidiu agir. Ele sacou sua arma e baleou um dos assaltantes. O tiro atingiu a região abaixo do peito, um pouco acima do abdômen do bandido. O outro assaltante se assustou e fugiu.

 Pedaços de vidro da academia foram encontrados no chão, o que dá a entender que o homem baleado teria tentado atirar de volta contra o agente, ao ouvir o disparo em sua direção.
O bandido baleado depois foi identificado como Marcos Alberto Alves da Cruz, que cumpria pena em regime semiaberto por porte de arma e roubo qualificado. Ele foi atendido pela equipe de suporte avançado do Samu. No entanto, ele não resistiu e morreu a caminho do Pronto Socorro, enquanto era atendido pelos paramédicos.

 O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM procurava o segundo envolvido no crime, até o fechamento desta edição.

 O senhor Benedito Oliveira contou à uma rádio local sobre a tentativa de assalto sofrida. “Estacionei o carro, abri a porta e fui abordado por eles. E fui atingido por um coronhada. Graças a Deus chegou alguém que me socorreu e abordou os dois”. O idoso que seria vítima do assalto é pai da primeira-dama, Marlúcia Cândida.

benedito1

benedito2
Benedito Oliveira

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation