Pular para o conteúdo

Jorge Viana diz que desafio de Dilma em 2014 é consolidar a infraestrutura do país

O vice-presidente do Senado Federal, Jorge Viana (PT/AC) ressaltou que o grande desafio da presidenta Dilma Rousseff (PT), em 2014, é consolidar alguns obras de infraestrutura como os aeroportos e portos tendo em vista que os existentes não atendem mais a demanda do país. Ele alega que o crescimento proporcionado pelos governos do PT tem impulsionado a sociedade brasileira a reivindicar melhores serviços.

“O grande desafio da presidenta Dilma é terminar alguns serviços. Consolidar a infraestrutura do país. Os aeroportos, por exemplo, já não comportam mais. As pessoas ganharam o direito de viajar. Telefonia, um serviço que cada vez está mais caro e piorando, as rodovias todas no país, os portos… Essa parte de infraestrutura é o grande desafio. Nós crescemos tanto que é um direito das pessoas cobrarem melhores serviços”, diz o senador.

Jorge Viana argumentou, também, que em conversas com o ex-presidente Lula sempre relata ao ex-chefe de Estado que Dilma Rousseff necessita concluir algumas obras iniciadas em seu governo para acompanhar o crescimento do país. O senador não citou obras não concluídas, mas subentende-se que o senador refere-se as grandes hidrelétricas e obras como a transposição do Rio São Francisco. 

“Em conversas com o presidente Lula, sempre tenho a oportunidade de falar sobre o país e, sempre digo a ele que a presidenta Dilma tem que consolidar essa parte de infraestrutura”, reiterou o parlamentar.

Para o senador petista, a presidenta Dilma Rousseff tem se destacado na parte social ao criar Programas como o Mais Médico levando investimentos em Saúde a lugares que antes não havia ou eram insuficientes. Ele também pontuou a geração de empregos com carteira assinada no país.

“Acredito que o grande mérito da presidenta Dilma é a geração de emprego com carteira assinada. Vão passar dos 20 milhões de empregos agora. Essa área social é uma marca da presidenta mãe, mulher. Eu tenho para mim que ela vai fazer um bom trabalho”, acrescentou o senador.

Jorge Viana não poupou críticas à oposição. Disse que há exageros nos comentários quando se critica o PIB brasileiro (Produto Interno Bruto) que teve crescimento de 2,5% nos dois últimos anos, quando o esperado era de 4%. Ele ressaltou que ao assumir o governo em 2002, Lula recebeu o país de Fernando Henrique Cardoso com a inflação de 12% ao ano, sendo que esse número foi reduzido para 5% nos governos petistas.

“Eu acho que esses são os equívocos da oposição. Eles são tão críticos e estão com uma venda nos olhos que terminam com posições quase contra o país, contra o povo. A inflação está na faixa de 5%, recebemos de FHC com 12%. Os investimentos no Brasil é o 4º endereço do capital internacional”.

Finalizando, o senador acreano comentou sobre a avaliação da Revista Veja que colocou Jorge Viana entre os 5 senadores mais bem avaliados do Congresso Nacional. Ele destacou que a ideia é representar bem o Acre e fazer um mandato mais próximo do povo. O senador tem inovado criando os Conselhos de Mandato em diversos municípios acreanos. O propósito é tornar o mandato participativo.