Pular para o conteúdo

Primeiras casas da Cidade do Povo avançam para a etapa final de construção

primeriascasas 
Em 2012, o governo do Estado assinou umas das Ordens de Serviços mais importantes dos últimos tempos. Era o início de um projeto que visava oportunizar moradia digna, habitação de qualidade e bem-estar social. Era o início da construção de um sonho, o sonho de muitas famílias que almejam morar em um lugar que lhes possa garantir uma certeza: a de não terem que ver, ano a ano, suas casas serem invadidas pelas águas dos rios, seus objetos pessoais serem danificados, seus filhos sujeitos às doenças pós-enchente.

Foi pensando em realizar esse sonho e mudar a história de vida dessas pessoas, garantindo um futuro cheio de esperança, benfeitorias e, acima de tudo, dignidade, que o governo lançou o projeto “Cidade do Povo”. São mais de 10 mil moradias, com toda infraestrutura necessária e equipamentos públicos voltados para a educação, saúde, segurança e lazer. O projeto está dividido em duas fases e as casas apresentam quatro tipologias de construção: alvenaria estrutural, blocos cerâmicos, sistema construtivo com fôrmas plásticas e os painéis cerâmicos estruturados e autoportantes.

“O empreendimento apresenta modelos construtivos que vão do método convencional aos mais modernos, tudo feito com qualidade, eficiência e um diferencial que o institui como referência para o restante do país”, enfatizou Kim Robson Rodrigues, coordenador das obras no empreendimento. Ele afirma ainda que o ritmo das obras é intenso e a Cidade do Povo já conta com várias casas finalizadas. “A determinação do governador Tião Viana é entregar neste semestre as primeiras 3.348 casas, que compõem a primeira etapa das obras”, disse.
Ednardo Teixeira integra o time de trabalhadores que “colocam a mão na massa” para, junto ao governo, construir o sonho de tantos acreanos. “Sempre trabalhei nessa área e nunca tinha visto um projeto como esse. Ver todas essas casas ficando prontas dá um orgulho e, ao mesmo tempo, uma vontade enorme de morar aqui”, disse.