Aníbal Diniz afirma que dirigentes do PT cometeram equívocos quanto à sua reeleição

 O senador Aníbal Diniz (PT/AC) comentou sobre o seu futuro político durante o evento de lançamento da pré-candidatura da deputada federal, Perpétua Almeida (PC do B/AC), ao Senado Federal. O senador falou, entre outras questões, sobre as declarações de sua esposa Elisângela Pontes de que não votaria em Almeida.

 Em entrevista exclusiva A Gazeta, após desistir oficialmente de concorrer à reeleição, o parlamentar petista pontuou que alguns dirigentes do PT cometeram “equívocos” e que ele, Aníbal Diniz, teria as reações condições de disputar a vaga de Senado.  Aníbal não citou quais equívocos, mas ler-se nas entrelinhas que a escolha de vice do PT seria o x da questão levantado pelo senador acreano.

“A minha retirada não é porque não reúno qualidades, não é porque eu não reúno apoio. Tudo isso eu tenho, só que temos que estabelecer um equilíbrio na Frente Popular. Na realidade houve um equívoco interno do Partido dos Trabalhadores de alguns dirigentes”, disse o senador ao comentar sobre uma possível traição dos companheiros de Partido.

 Sem demonstrar mágoas, mas sim um militante disciplinado, o Aníbal Diniz afirmou que votará em Perpétua Almeida. Disse que a deputada compreende o desabafo feito por Elisângela Pontes, no último sábado, 15, onde a militante do PT afirmou não votar na deputada comunista. Diniz acrescentou que até o dia 5 de outubro, Perpétua Almeida saberá conquistar o voto de Elisângela Pontes.

“A deputada Perpétua é mulher e ela sabe compreender a dor de uma mulher no momento de emoção. Nós temos ate o dia 5 de outubro para a gente conversar. Eu tenho certeza que a Perpétua e a minha esposa vão ter a oportunidade de tomar um café juntas. Chorarem juntas e esse voto ser conquistado para a Perpétua”, sinalizou o parlamentar.

 Em tom diferente daquele defendido em dias anteriores, o senador reconheceu o trabalho de Perpétua Almeida. Disse que sabe que a chance de disputar o Senado era pequena, pois necessitava democratizar a chapa majoritária. “A deputada Perpétua é uma deputada de qualidade e merecedora de ser senadora da República. Tem meu total apoio e que vença essa eleição”.

 Quanto à possibilidade de disputar a Câmara Federal, o senador rejeitou essa proposta. Segundo ele, seria ‘injusto’ com os companheiros que disputam uma das 8 vagas disponíveis. Aníbal confirmou que pelo menos 5 petistas devem disputar o pleito. A novidade é o anúncio de Idésio Frank, superintendente do Incra, no Acre.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation