Pular para o conteúdo

Governo instala rede de distribuição de água para a Cidade do Povo

 Uma adutora de distribuição de água, com 4,5 quilômetros de comprimento e 500 milímetros de espessura, é instalada no 2º Distrito de Rio Branco para fornecer água às 10.518 casas do maior projeto habitacional da história do Acre.

 Para levar água até a Cidade do Povo, a rede corta os bairros Santo Afonso e Rosalinda, além do Parque Industrial de Rio Branco. A obra é executada em parceria entre a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Obras Públicas (Seop) e o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa).

“Nós teremos aí um público flutuante de aproximadamente 60 mil pessoas naquela região. Essa distribuição será consorciada com água subterrânea, do aquífero, e superficial. Portanto, teremos em Rio Branco a primeira experiência de captação de água subterrânea”, afirmou Felismar Mesquita, diretor-presidente do Depasa.

 O reservatório de água do Santo Afonso tem capacidade para armazenar cinco milhões de litros. Nesse primeiro momento, o fornecimento para a Cidade do Povo e demais bairros será feito apenas com água da Estação de Tratamento de Água (ETA), mas em breve o Aquífero Rio Branco também será utilizado.

“Nós já temos o projeto, licitamos inclusive, estamos simplesmente aguardando a autorização da Caixa Econômica para iniciar essa obra. Temos uma área já localizada, onde será nossa fazenda de produção de água e perfurados os 17 poços para que a gente possa produzir e tratar essa água bruta para alimentar a Cidade do Povo”, disse Mesquita.
Ruas do Povo para o Santo Afonso – A próxima etapa será licitar e executar as obras de infraestrutura urbana para os Loteamentos Santo Afonso e Rosalinda. O diretor de Pavimentação do Depasa, Marcos Lourenço, garantiu que ambas as comunidades serão beneficiadas pelo Ruas do Povo.

“Já estamos com os projetos em etapa bem avançada, estaremos iniciando o processo licitatório em breve, para que no começo do verão possamos estar com máquinas iniciando o programa Ruas do Povo naquela comunidade”, disse Lourenço.