Garanta seu voto

 Acreanas e acreanos respiram política. Se há exagero nessa afirmação é meramente semântico, pois se há um consenso no Acre, é justamente que o povo daqui é muito politizado. E poucos povos se caracterizam por um conjunto de valores tão completo, reunindo coragem, determinação, resistência e participação.

 A coragem remonta aos pioneiros que vieram explorar borracha nas fronteiras incertas do oeste e ocuparam estas terras junto com as populações tradicionais. Eles levantaram a Revolução Acreana e fizeram o Acre brasileiro.

 Determinação é um traço cívico curtido lentamente no caráter acreano em sessenta anos de escaramuças do Movimento Autonomista, desde o início do Século XX até 1962, quando finalmente foi o Acre foi elevado a categoria de Estado.

 A resistência é marcada na luta de Chico Mendes, para além da defesa da floresta, trazendo uma inovadora visão de uso do meio pelo homem e do homem como meio de salvação do seu próprio futuro.

 E a participação está em tudo isso, pois a luta de Chico Mendes é coletiva, o Movimento Autonomista envolveu gerações e a Revolução Acreana é a própria gênese do povo que quer de tudo saber e de nada deixar de tomar parte.

 Onde passa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conta que só em dois estados do Brasil o povo sabe cantar seu hino: no Acre e no Rio Grande do Sul. E todo visitante comenta que aqui se politica.

 Mas há um fato desafiando toda essa certeza do acreano politizado e milhares de eleitores de Rio Branco podem ter o título de eleitor cancelado. Por pura negligência!

 Para garantir eleições mais limpas e mais seguras, a Justiça Eleitoral iniciou  o recadastramento biométrico em 2 de maio do ano passado. Já se foram nove meses e dos 230 mil eleitores da capital, apenas 175 mil já compareceram. Como o prazo se encerra em 1º de março, estamos aos 45 minutos do segundo tempo e mais de 55 mil permanecem fora do jogo.

 Se você é um desses, se cuide e vá logo fazer o recadastramento biométrico. Afinal, assim como ca-rioca que “não gosta de samba”, acreano que abre mão do seu voto só pode estar ruim da cabeça.

Gilberto Braga de Mello é jornalista e publicitário.
E-mail: [email protected]


Assuntos desta notícia


Join the Conversation