Política local 27/03/2014

“O amor acrescente uma preciosa visão aos olhos”.
 (Shakespeare)

“Verdadeira oposição”
Como o mote acima é que o candidato ao governo Tião Bocalom (DEM) vai tocar a sua campanha para o governo. Segundo os seus aliados, o rumo da campanha será vincular o candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB), como “aliado informal” do senador Jorge Viana, a quem costuma elogiar e trocar figurinhas. Pelo visto, o clima entre ambos será de guerra.

Nunca funcionou
Até porque os chamados “pactos de não agressão” entre candidatos irão para a cucuia assim que começar a campanha nas ruas. E é explicável: Bocalom e Márcio disputam o mesmo cargo.

Chapa tucana
O deputado federal Márcio Bittar (PSDB) lança hoje a sua chapa para o governo, tendo como sua vice a deputada Antonia Sales (PMDB). Para o Senado, o deputado Gladson Cameli (PP).

O resto é penduricalho
Na sua aliança, partidos estruturados só tem mesmo o PSDB, PMDB, PP e PSC, o resto é penduricalho que, praticamente, existe só no nome e sem representatividade parlamentar.

Um político angustiado
O senador Petecão (PSD) é um político angustiado. Ser cabo-eleitoral do candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB), não estava no seu roteiro, ele se preparou para disputar o governo.

Filme antigo
Tudo está caminhando para o mesmo roteiro do filme da candidatura ao Senado do então deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB), que não entrou no jogo e foi derrotado.

Não bater de frente
Dirigentes da campanha do deputado federal Gladson Cameli (PP) ao Senado estão lhe orientando a fazer sua campanha e esquecer o Tião Viana. Não se briga com quem está bem.

Apresentar proposta
Seus orientadores são sensatos, sabem que, em política, não se tromba com quem está bem.

Para fazer marola
Este “projeto” prometido pelo deputado Walter Prado (PROS), transformando os agentes penitenciários em policiais civis é para jogar para a platéia. Como advogado, sabe ser ilegal.

Cargo específico
Os agentes penitenciários fizeram concurso específico para a função que exercem, para serem “policiais” têm que fazer concurso para a Polícia Civil, esta é a regra constitucional em vigor.

Pedido pessoal
Incluir o deputado Chico Viga (PTB) na chapa do PCdoB para a Assembléia Legislativa é um pedido pessoal feito pelo governador Tião Viana aos comunistas, só será atendido por isso.

Posição fechada
Ontem, me ligou o presidente do PSDC, José Afonso, com uma posição fechada: “a prioridade é coligar com o PCdoB, se não der certo, nós vamos de chapa própria, chapão do PT, jamais”.

Quem manda é a direção
Sobre a posição dos deputados Eber Machado (PSDC) e Edvaldo Sousa (PSDC) de querer ir para o chapão do PT, Afonso foi textual: “quem manda no partido é a sua direção e ponto final”.

Jogar às feras
O presidente José Afonso diz que não se pode jogar às feras os demais candidatos a deputado estadual que, retirariam as suas candidaturas se o PSDC fosse para o chapão do PT.

Chapa própria
O dirigente do PP, José Bestene, bateu o martelo: o PP vai de chapa própria para deputado federal, não se coligará com o PSDB e o PMDB. Na sua avaliação, o PP elege um federal.

Decisão sensata
É uma decisão sensata do experiente José Bestene. Se levar o PP para a coligação com o PMDB e PSDB, o seu partido, dificilmente, elegeria um deputado federal, serviria apenas de escada.

Filho pródigo
Como na parábola bíblica do “Filho Pródigo”, o PV voltou para a coligação com o DEM. O martelo foi batido em reunião dos partidos, sábado último, que sacramentou a aliança.

Candidato a federal
O deputado federal Henrique Afonso (PV) colocou seu nome  para disputar a reeleição. O PV formará na coligação com o DEM e PMN, que apoiará Tião Bocalom (DEM) ao governo.

Cada qual com seu cada qual
Um dirigente do PT, com quem conversei ontem, assim falou sobre a disputa do Senado: “caberá ao PCdoB comandar a campanha da sua candidata e ao PT a do Tião Viana”.

Nada mais sensato
E não há nada mais sensato. O PCdoB moveu céus e terra para emplacar a sua candidata ao Senado na FPA, nada mais justo, agora, que viabilize a sua campanha e formalize as alianças.

Não é verdade
Ontem, havia briga nos postos que tinham o produto, para conseguir um litro de gasolina. É conversa fiada a notícia do sindicato que o abastecimento de combustível está normalizado.

Nenhum fechamento
O deputado Astério Moreira (PEN) nega que tenha fechado acordo para apoiar a pesada e nada fácil de carregar, candidatura do secretário da Fazenda, Mâncio Cordeiro (PT) a federal.

Ação incisiva
O Acre só não está atravessando uma crise de desabastecimento grave graças às ações do governador Tião Viana, que conseguiu apoio junto à presidente Dilma Rousseff, para a liberação de aviões da FAB para o transporte de gêneros alimentícios. Os próprios donos de supermercados reconhecem que, sem este apoio, as prateleiras dos seus comércios já estariam vazias há tempos. Se há um ponto em que o governo não pode ser criticado é este.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation