Em boa hora

A concessão de mais prazo para que o comércio local possa pagar o imposto sobre mercadorias pode ser considerado como um fôlego a mais para as empresas, em meio a muita água que teima em tentar afogá-las com o desabastecimento, de praticamente quase tudo, no Acre.

O beneficio é bem-vindo porque era o incentivo que faltava aos empresários locais, que no limite de seus esforços, tentam cooperar pelo não isolamento pleno do Acre do restante do país.

Em momentos como esse, se faz necessário desburocratizar, acabando com todos os possíveis entraves que possam prejudicar a população. Disso, o Governo do Estado vem tratando com absoluta eficiência, não se pode negar. E é fato que a legislação, seja ela de qual setor for, deve ser ponderada e avaliada conforme cada situação, o que neste caso específico, se trata da inundação histórica do Rio Madeira.

Muito já se fez pela segurança alimentar do povo acreano e agora, o que se espera é que os empresários se sensibilizem, mantendo os preços acessíveis ao consumidor de um modo geral.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation