Pular para o conteúdo

CUT divulga programação do dia da mulher

 Em alusão ao dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de Março, a Central Única dos Trabalhadores do Acre (CUT/AC) ressalta a história de lutas pela valorização da mulher, lembrando de sua força e sensibilidade para conquistar seu espaço. Por isso, uma programação será realizada já a partir de hoje (6).

 A primeira atividade será um seminário estadual sobre mortalidade materna, violência contra as mulheres e legalização do aborto, no auditório da SEAPROF, ao lado do Detran/Acre. Já na sexta-feira, 7, com a participação de dezenas de sindicalistas, será realizada panfletagem, no Senadinho, centro de Rio Branco.

 A presidente da CUT/AC, Rosana Nascimento, acredita que este dia está relacionado aos movimentos feministas que buscavam mais dignidade para as mulheres, tentando organizar uma sociedade mais justa e igualitária.

Histórico

 No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

 Em 1975 através de um decreto, o dia da mulher foi oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU).