Aparelho de Raio X e relatório do Coren esquenta debate na Aleac

 O deputado Chagas Romão (PMDB) voltou a cobrar a instalação de um aparelho de Raio X, no município de Jordão. Segundo o parlamentar, há mais de 5 anos o equipamento encontra-se nas dependências do Hospital de Jordão e não foi instalado. Ele acrescentou que os pacientes são removidos para Cruzeiro do Sul ou Tarauacá para poderem receber o tratamento adequado. 

 O presidente da Comissão de Saúde da Aleac, deputado Eduardo Farias (PC do B) explicou que conhece o problema e que a Secretaria de Estado de Saúde está tomando as providencias para prosseguir com a instalação. Ele disse, ainda, que faltava um local adequado para o manuseio correto do aparelho, pois se trata de equipamento que emite radiação.

“Para a instalação do aparelho era necessário uma sala baritada, e isso está sendo feito. Daqui mais uns 15 dias a comunidade do Jordão terá o seu Raio X. O problema que tínhamos era técnico e será resolvido”, disse Eduardo Farias.

 Eduardo Farias elogiou a postura do deputado de oposição, Chagas Romão (PMDB). De acordo com Farias, as críticas feitas por Romão sempre são bem vindas, pois tem intenção de contribuir para o melhoramento da gestão e não críticas politiqueiras.

 Mas o assunto sobre Saúde Pública não parou por aí. O deputado Wherles Rocha (PSDB) esquentou o debate ao levar à tribuna um relatório elaborado pelo Conselho Regional de Enfermagem (Coren). O relatório aponta falhas no atendimento dispensado aos pacientes que procuram o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco, o Pronto Socorro. Rocha prometeu encaminhar o documento para o Ministério Público do Acre.

 O deputado Eduardo Farias voltou a fazer uso da palavra e salientou que o relatório deveria ter sido enviado, primeiro, à Secretaria de Estado de Saúde para que os erros pudessem ser corrigidos.

“Discordo do deputado Wherles Rocha que disse que vai encaminhar para diversos órgãos. Mas eu sugiro que mande também para a Secretaria de Saúde do Estado. Não foi mandado para a Secretaria”, sugeriu o deputado.

 Ainda de acordo com o deputado comunista, o relatório tem intenções políticas, o que deve também ser observado, embora ele reconheça que o Coren é uma instituição séria. “Não podemos ser ingênuos e dizer que o Coren é o Coren e não tem interesses políticos”.

 O líder do Governo no parlamento acreano, deputado Astério Moreira (PEN) lembrou dos avanços na Saúde e fez comparativo no atendimento com outros estados da federação. Para a crítica pela crítica não constrói.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation