Visita de Dilma ao Acre causa polêmica entre oposicionistas e a base do governo

 Os deputados estaduais pautaram seus discursos na visita da presidenta Dilma Rousseff (PT) ao Acre. A oposição, um pouco tímida, comentou a visita da presidenta.
Os que se afoitaram a comentar foram os deputados Wherles Rocha (PSDB), líder da oposição no parlamento, e Gilberto Diniz (PT do B). Ambos foram rebatidos pelo líder do Partido dos Trabalhadores, Geraldo Pereira e Astério Moreira (PEN).

 O deputado Wherles Rocha lembrou que Dilma Rousseff passou pouco tempo no Estado, pouco mais de 2 horas. O parlamentar, em tom de ironia, disse que Dilma não foi recebida com ovos e tomates por conta da ausência do produto no Estado, devido às cheias do Madeira. O discurso de Rocha não teve tanto eco. O deputado tucano passou parte do tempo em silêncio após seu comentário.

 Gilberto Diniz (PT do B) também foi irônico. Disse que os acreanos devem agradecer ao governador de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), pela vinda da presidenta ao Acre. “Foi uma visita de médico. Ninguém sabia. Ninguém esperava”.

 O discurso oposicionista foi sufocado pelo pronunciamento do deputado Moisés Diniz (PC do B). O parlamentar argumentou que o momento de discussão não é esse e que pouco importa o tempo em que a presidenta passou no Acre. O deputado lembrou que o Estado está isolado do restante do país e voltou a pedir o apoio do Governo Federal para que o Exército Brasileiro e a Marinha do Brasil ajudem os caminhoneiros na travessia no trecho que está encoberto pelas águas do Rio Madeira.

 O deputado Walter Prado (Pros) salientou que seria mais importante que a presidenta Dilma determinasse que as Forças Armadas atuassem nesse momento trágico para os acreanos, do que vir ao Acre.

 O líder do governo na Casa, deputado Astério Moreira (PEN), por sua vez, destacou que toda visita presidencial a um Estado, principalmente do Norte, é bem-vinda. Para ele, não importa as cores partidárias em que um presidente faz parte, pois ele é presidente de todos.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation