Somos frutos de nossas atitudes

O ser humano tem o poder da decisão e a capacidade de escolher o caminho que deve seguir, mas às vezes, escolhe uma opção errada ou precipitada. A escolha estudada é boa, mas a buscada na realização de um sonho dos pais que procuram nos filhos algo que um dia foram os seus sonhos e que por atalhos da vida não foram possíveis de serem alcançados, esta não é boa, pois se vê nos filhos essa realização refletida.

Quem não conhece um caso assim ou similar? Pessoas que escolheram uma profissão (formação) descobrem no decorrer do curso que não era bem o que queriam isso para suas vidas. Por essa razão, existem  muitos profissionais carrancudos e grosseiros que executam as tarefas  como obrigação, sem nenhum compromisso, com má vontade e sem qualquer qualidade. Exemplos disso são profissionais do poder público ou privado que tratam de forma desumana aos que buscam ser atendidos.

Quando escolha é algo da identidade profissional ou pessoal, seja ela qual for não existem esforços para fazer tal tarefa a ser cumprida, executada da melhor maneira possível, pois será feita com amor e vibração. Como diria no quartel ‘Missão dada é missão cumprida’, algo que aprendi no Exército Brasileiro no período que estive na caserna, no ano de 1995.

Uma boa escolha é tudo na qualidade e na necessidade do mercado de trabalho. Um bom profissional sempre será requisitado pelo diferencia no que faz. O certo que existem espaço para todos que buscam ganhar a vida de maneira honesta e digna. Milhares de profissões até mesmo as mais glamorosas são as que têm maiores procuras nos cursos acadêmicos é de forma muito requisitadas como medicina, direito, engenharia muitos outros compõe a necessidade do cotidiano do ser humano.

Muitos profissionais são formados em cursos técnicos profissionalizantes que também tem valor fundamental nas camadas das sociedades. Um exemplo disso pode ver visto em países de primeiro mundo onde trabalhos menos glamorosos, mas de fundamental importância sendo executado por imigrantes que assim por necessidade de mercado acabam sendo beneficiados com a dignidade ocupacional. O que seria da humanidade se todos fossem médicos, advogados, engenheiro e outra profissão de destaque. Como ficaria dos da sociedade organizada. A escolha certa é o segredo para a felicidade…

* Odair Leal é repórter-fotográfico.
E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia


Join the Conversation