Política local 26/04/2014

“A principal mentira é aquela que contamos a nós mesmo”.
(André Malraux)

Chapa fechada
A deputada Antonia Sales (PMDB) será a vice na chapa do candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB). A informação foi dada ontem à coluna pelo prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, marido da parlamentar. Para deputado estadual ele vai lançar o filho, advogado Fagner Sales (PMDB). Vagner diz ser difícil a eleição para o governo, mas a decisão para vice está tomada.

Outro contexto
Vagner dá como exemplo para justificar a indicação da mulher Antonia Sales de vice, o fato que Edmundo Pinto (PDS) começou com 2% e virou governador. Só que era outro o contexto.

Disputa diferente
A disputa agora é completamente diferente. Tião Viana é um candidato bem avaliado, faz política como poucos, está no governo, e ele lidera folgado até aqui todas as pesquisas.

Abra caminho
A deputada Antonia Sales (PMDB) era séria candidata a ser a mais votada para a Assembléia Legislativa. Fagner Sales (PMDB) tem ampla chance de vitória, mas com uma votação menor.

Chapas definidas
Tião Viana (PT)-Nazaré Araújo (PT), Tião Bocalom (DEM)-Henrique Afonso (PV) e Márcio Bittar (PSDB)-Antonia Sales (PMDB), são as chapas postas para a disputa na eleição de governador.

Favorito à ponta
Com a saída da deputada Antonia Sales (PMDB) do páreo, o deputado Ney Amorim (PT), pelo poderoso esquema que o cerca, será sério candidato a sair da campanha como o mais votado.

Preciso cuidado
Fala-se da entrega das primeiras unidades da “Cidade do Povo”, na primeira quinzena de maio. Sem padaria, comércio, farmácia, posto de saúde, linha de ônibus no local, é desgaste político.

Apressado come cru
É melhor deixar a pressa de lado e entregar com toda a infra-estrutura de suporte aos moradores para evitar reclamações e desgaste desnecessário. O apressado come cru.

É a maior balela
É da maior idiotice, balela, dizer que alguém é forte ao governo por ter medalhões ao seu redor e 11 prefeitos. Isso, numa eleição majoritária, tem valor zero, se vota é no candidato.

Um exemplo
Narciso Mendes, quando disputou o Senado, perdeu nos 11 municípios onde os prefeitos o apoiavam, e ganhou nos 10 municípios, onde os prefeitos eram seus adversários.

Tucanos conformados
Tucano de alta plumagem me informou ontem que terão mesmo que enfrentar Tião Bocalom (DEM) na campanha. Todas as tentativas, em Brasília, para lhe tirar a legenda, fracassaram.

Desde que não seja…..
O DEM se prepara para fazer uma pesquisa para o governo e para isso busca um instituto fora do Acre. Desde que não seja o famoso Phoenix (se lembra, Oly?), de Porto Velho, tudo bem.

Vai dar rolo feio
Prefeito que pegou o dinheiro correspondente à cessão das folhas de pagamentos com os bancos e colocou o valor recebido em conta particular, prepare-se para enfrentar um rolo feio.

Só se elege um
Não sei onde os deputados Eber Machado (PSDC) e Edvaldo Sousa (PSDC) tiraram esta matemática louca que, com uma chapa própria se elegem os dois. Só se elegerá um.

Nem é preciso
E nem é preciso ser expert em política para se prever esse final. Fora Eber Machado, Edvaldo Sousa, Artêmio Costa, os demais candidatos do PSDC mal têm votos para encher uma cuia.

O buraco é mais embaixo
Os haitianos, que tinham três refeições, no Acre, e assim mesmo andaram jogando marmitex fora são tratados a pão e água em São Paulo, só no Acre que eram cobertos de salamaleques.

Ter que se reinventar
O deputado federal Sibá Machado (PT) vai ter que se reinventar na próxima campanha se quiser se reeleger. Ele perdeu muitos antigos apoiadores do campo, de onde se afastou.

Bem articulado
Não sei se terá votos suficientes para se eleger, mas, como certeza, o professor Emerson Leão (DEM), deve ser muito bem votado para deputado estadual em Epitaciolândia e Brasiléia.

Cortou na carne
O prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, cortou na carne para ter condições de pagar os funcionários em dia este mês. Foi um corte raso, pegou do pessoal à pequena despesa.

Primeiras queixas
Começam a pipocar as primeiras queixas de moradores de bairros onde a prefeitura não deu as caras, contra o prefeito Marcus Alexandre, que estava até aqui incólume às críticas.

Estrutura pesada
Com toda a estrutura montada para apoiar a sua candidatura a deputado federal, se o ex-presidente do PT, Léo Brito, não se eleger desta vez, melhor se dedicar a plantar mandioca.

Sua majestade, a lista!
Não adianta campanha do Tribunal Regional Eleitoral, campanhas de combate à compra de votos, porque comprar votos já se tornou uma das marcas das eleições, no Acre. Mais uma vez vão reinar as famosas “listas”, com nomes de eleitores, que a troco de 100 reais prometem o voto. Não tenho a menor cerimônia de dizer que a próxima eleição será tão corrupta quanto foi a passada. E que quem não tiver um bom dinheiro para gastar não se elegerá deputado.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation