Política nacional 23/04/2014

“No último minuto”.
Jérôme Valcke (Fifa) fazendo estimativa de quando ficará pronto o estádio Itaquerão.

Nº 2 da Previdência acumula salários de marajá
Ao contrário de aposentados e pensionistas, o secretário-executivo do Ministério da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, não tem de que reclamar, a julgar pelos hábitos caros como motos Harley Davidson. Site de médicos peritos do INSS, perito.med.br, apurou que Gabas ocupa cargos que podem render dezenas de milhares de reais mensais, segundo algumas estimativas bastante conservadoras.

Ricas boquinhas
Gabas recebe como técnico do seguro social, secretário-executivo do Ministério da Previdência e outras boquinhas em conselhos estatais.

Jeton lotérico
No conselho fiscal da confederação do comércio (CNC), Gabas ganhou belo jeton do chefão Antonio Oliveira Santos, que garantiu “blindagem”.

Como carrapato
Há 33 anos agarrado à chefia da CNC, Antônio Santos teve as contas rejeitadas pelo TCU (2010 e 2011) e está agora na mira da CGU.

Insaciável
Gabas embolsa remuneração do conselho e no “board” da Dataprev (órgão do ministério que chefia) e na Novacap, do governo do DF.

Aécio vai falar a 2 milhões na festa de 1º de Maio
Aspirante ao Palácio do Planalto, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) já confirmou presença na festa anual da Força Sindical pelo 1º de Maio, Dia do Trabalhador, que espera reunir este ano 2 milhões de pessoas na Praça Campo de Bagattele, na zona norte de São Paulo. Segundo o presidente do Solidariedade, Paulo Pereira, líder da Força, “outras centrais” foram excluídas “para evitar gente puxando saco do governo”.

#vemprarua
A Força Sindical espera mobilizar dez milhões de pessoas em atos por todo o país, no 1º de Maio, para falar mal do governo Dilma.

Estranho no ninho
O ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE) também foi convidado para o ato em São Paulo, mas ainda não informou se vai.

Pergunta no baile funk
Com a presidenta Dilma em queda livre nas pesquisas, o encontro com o MC Chaveirinho seria para aprender a descer até o chão?

Tá feia a coisa
Petistas do Senado parecem cachorros perdidos em dia de mudança, ante as denúncias contra a Petrobras. Na reunião da bancada, ontem, os senadores pareciam perplexos e sem ter o que dizer. Ou fazer.

Tente mais tarde
Enfrenta um martírio quem quiser conhecer as tabelas de remuneração dos servidores federais, no Portal da Transparência. O link denuncia a sinceridade do site, exibindo a mensagem “Conteúdo não localizado”.

Chicana, eu?
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), respondeu a um ofício da ministra Rosa Weber, do STF, negando que esteja enrolando para instalar a CPI da Petrobras. Mas está.

Golpismo
O ex-presidente socialista português Mario Soares aumenta a idade e diminui o juízo. Agora ele prega a derrubada “por bem ou por mal” do governo do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, dos rivais do PSD, que tenta tirar Portugal da bancarrota na qual seu PS meteu o país.

Copa Olímpica
Nem maquiagem dará jeito: em dia de chuva forte no Rio, os turistas terão que praticar o “rain jump” – salto à distância do meio-fio à rua, que viram bolsões de água suja em quase todos os bairros da cidade.

Engavetadora-geral
A assessoria do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), informou que os empréstimos do Proinveste só foram liberados após encontro com a presidenta Dilma e o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil). Adversária de Richa, Gleisi Hoffmann reteve análises mais de um ano.

Choque
O líder do PP na Câmara, Eduardo da Fonte, questiona a Aneel sobre o pretendido aumento de 18% nas contas de luz da Celpe, apesar do péssimo serviço e da imprudência da empresa de energia, que teria levado umas 60 pessoas à morte por choque nas ruas de Pernambuco.

Peixe na tomada
Cientista norte-americano e os três brasileiros do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia que descobriram nova espécie de peixe elétrico no Amazonas, ainda não sabem como tirar luz dele.

Realismo mágico
Fosse brasileiro, o saudoso Gabriel Garcia Marquez, colom-biano Nobel de Literatura, teria inventado o surrealismo grotesco.

PODER SEM PUDOR
Morto a pulso
Terminada a sessão de homenagem à memória de um político que acabara de falecer, um grupo de senadores se reuniu para um bate papo. O assunto era lúgubre: o que cada um gostaria que fosse escrito em suas próprias lápides.
A célebre raposa política mineira fez questão de mencionar a sua vontade, que, aliás, não seria respeitada:
– Aqui jaz, muito a contragosto, Tancredo de Almeida Neves.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation