Acusado de torturar e matar funcionário público é espancado no presídio

Raimundo Irineu Alves Serra, 27 anos, foi brutalmente espancado a socos, pontapés e perfurações de estoque por detentos que estavam no ‘corretivo’ do Presídio Francisco D´Oliveira Conde. A vítima é acusada de envolvimento no latrocínio (assalto seguido de morte) contra o funcionário público Francisco Alves Lima, 60 anos.

De acordo com informações, o espancamento (ou tentativa de homicídio) ocorreu na noite de domingo (20). A agressão não teria ligação com a morte praticada pelo acusado. Ela teria sido causada por confusões que já existiam entre o acusado e os demais presos.

O detento espancado foi socorrido por agentes penitenciários e encaminhado ao Pronto Socorro de Rio Branco. Após receber atendimento médico, Raimundo foi liberado e conduzido à Delegacia da 4ª Regional no Conjunto Tucumã. Lá, ele registrou queixa-crime contra os detentos que atentaram contra a vida dele.

O crime de Raimundo – Raimundo Irineu foi preso por envolvimento na morte do funcionário público Francisco Alves de Lima, 60 anos. O assassinato ocorreu no dia 13 de março deste ano.

Raimundo Irineu e o comparsa Jesse Lima da Silva, 26 anos (já preso), invadiram a chácara da vítima na Estrada do Quixadá. Lá, a vítima foi espancada, amarrada, amordaçada e teve parte da orelha decepada até revelar a senha dos cartões de banco.

Depois de roubarem o dinheiro, e bem de valor como o veículo da vítima, os criminosos atiraram na cabeça da vítima e jogaram o corpo dentro de um igarapé.

Raimundo Irineu estava sendo procurado pela Justiça do Acre e de Rondônia. Criminosos de Rondônia teriam colocado a cabeça de Raimundo Irineu a prêmio no valor de R$ 50 mil por trair uma quadrilha de ladrões de banco. (L.C.)

Acusado de matar funcionário público é brutalmente espancado dentro de Presídio 2 Acusado de matar funcionário público é brutalmente espancado dentro de Presídio

Assuntos desta notícia


Join the Conversation