Balsa sobre os rios Madeira e Abunã volta a operar, mas BR-364 pode não suportar peso de veículos

balsaA balsa sobre os rios Madeira e Abunã voltou a operar em Rondônia. No entanto, de acordo com o governador do Acre, Tião Viana, o risco para os motoristas que escolhem trafegar nos trechos críticos da BR-364 ainda são grandes.

“Nós conseguimos fazer um aterramento de quase 1.500 metros do Abunã para cá. A balsa de porte médio está atendendo o fluxo maior, entre Palmeiral e a Velha Mutum, para em seguida deslocar os veículos para cá. A outra balsa está com dificuldades para levar alguns caminhoneiros de Abunã para Velha Mutum, Jaci-Paraná para finalmente seguir em direção a Porto Velho”, explica.

O maior problema é referente à situação das carretas pesadas com grande pressão. Segundo Tião Viana, alguns veículos possuem carga de 70 toneladas, o que ameaça de forma gravíssima a transferência dos produtos pela estrada já danificada. “A Polícia Rodoviária Federal e a Força Nacional estão dialogando com esses caminhoneiros para ver se eles aguardam mais um pouco”, informa.

A passagem de veículos varia muito. Em alguns dias apenas quatro caminhões seguem caminho. Já em outros, esse número salta para 37 veículos diários. “A dedicação dos homens da Defesa Civil e das instituições do Estado em Rondônia tem permitido a superação”, declara Tião.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation