Marileide Serafim diz que hidrelétricas do Madeira não são culpadas pela enchente

JOSÉ PINHEIRO

A deputada estadual Marileide Serafim (PSL) comentou sobre a enchente do Rio Madeira que afetou a economia do Acre. A parlamentar defendeu que não há nenhuma ligação entre as usinas de Jirau e Santo Antônio com o grande volume de água que se abateu nos últimos 60 dias.

Marileide disse que as hidrelétricas são exemplos de empreendimentos para outras regiões do país. Ela acrescentou que, ao contrário do que se pensa, as hidrelétricas contribuíram para que mais áreas não fossem atingidas pelas águas.

“Alegro-me muito em dizer que as hidrelétricas do Madeira são modalidades ambientalmente corretas. É lamentável que o Ministério Público de Rondônia não tenha o conhecimento adequado para avaliar isso. Elas contribuíram, e muito, para que novas áreas não fossem afetadas”, defendeu a parlamentar.
Ainda segundo ela, os ‘boatos’ sobre a culpabilidade das hidrelétricas não devem ser levados em consideração. E deve haver ‘paciência para ouvir tanta bobagem sobre o assunto’.

A parlamentar relatou, também, sobre a falta de incentivos ao setor madeireiro acreano. Nesse aspecto, a deputada afirmou que muitas madeireiras alegaram falência. Ela defendeu políticas públicas mais viáveis para o setor. Disse que se nada for feito para amenizar as punições previstas na legislação ambiental, o ônus pode recair sobre o Legislativo.

“Temos um setor da economia forte. Temos que desenvolver o setor madeireiro. Precisamos de ajuda para construir esse projeto. Cai dentro este ônus de que estamos fazendo aqui”, ressaltou a parlamentar.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation